Por daniela.lima

Rio - O domingo da maior votação do país também terá um esquema de segurança à altura: somente a Região Metropolitana do Rio e a Baixada Fluminense terão 10,4 mil policiais militares a mais no patrulhamento ordinário, reforçando as ruas e locais de votação. O planejamento da corporação, que será finalizado hoje, contará ainda com tropas de elite, helicópteros, veículos blindados, motos e cães. 

Helicópteros vão sobrevoar a Região Metropolitana%2C enviando imagens em tempo real para o Centro Integrado de Comando e ControleErnesto Carriço / Agência O Dia


O policiamento extra estará a postos a partir de sexta-feira até o fim da noite de domingo, após a apuração dos resultados do pleito. Os militares que vão apoiar o efetivo dos batalhões são recrutas e pessoal retirado dos serviços administrativos das unidades. Haverá PMs de prontidão nos arredores das 3.231 seções de votação no Rio, em Niterói, São Gonçalo e nas cidades da Baixada. Além desses pontos, policiais vão circular pelos bairros em motos e viaturas.

Os helicópteros também vão sobrevoar as regiões, enviando imagens em tempo real para o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Praça Onze, onde vai funcionar o quartel-general de toda a operação, com representantes da cúpula da Segurança Pública e do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). De lá também serão acionados, caso necessário, os veículos blindados da corporação. Uma parte do efetivo será destinada, ainda, a fazer a segurança de juízes e das urnas eleitorais.

Já as tropas de elite, como os batalhões de Operações Especiais (Bope), de Choque, Ações com Cães (BAC), de Vias Expressas (BPVE) e de Grandes Eventos (BPGE), serão responsáveis pela segurança das vias expressas, de comunidades não pacificadas e do Centro da cidade. Uma parte vai ficar de prontidão nos quartéis, para ser acionada em situações de emergência. 

Comunidades com UPP e orla vigiadas

Apesar do compromisso cívico, a previsão de sol para o domingo também deve arrastar uma multidão de pessoas para as praias. Com isso, a Operação Verão da PM será mantida no dia da votação, com policiais reforçando vários pontos da orla.

A corporação ainda não definiu, no entanto, se vai alterar o número normal de agentes desta operação, em torno de 650 homens, por conta do reforço para a votação. Mas garante que haverá policiais nas areias e calçadões, patrulhando a pé e em quadriciclos, como nos últimos fins de semana de calor.

Já as 40 comunidades com Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs), que têm poucas seções eleitorais, vão receber reforço de efetivo das próprias unidades. O número também será fechado em reunião hoje. A única exceção neste esquema de segurança é o Complexo da Maré, que vai continuar com as tropas da Força de Pacificação e com os Fuzileiros Navais.

Você pode gostar