Procuradoria Eleitoral entra com mais duas ações contra Garotinho

Candidato é acusado por uso indevido de meios de comunicação e, se condenado, pode ter candidatura cassada

Por O Dia

Rio - Outros duas ações contra o candidato Anthony Garotinho (PR) por uso indevido dos meios de comunicação foram movidas pela Procuradoria Regional Eleitoral do Rio. Desta vez, dois veículos, o Jornal Agora, de Campos dos Goytacazes, e o Jornal Regional, de Vassouras, são acusados de favorecer Garotinho e seu vice, Márcio Gárcia, e de denegrir a imagem de adversários políticos, entre eles Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão, também postulante a governador.

No Jornal Regional, o uso indevido indicado pela procuradoria mostra trechos de matérias com títulos como “Cabral gasta bilhões com os ricos e Garotinho ouve queixas dos pobres”. Já no caso do Jornal Agora, são citadas manchetes como “Cabral roubou tudo, até a rejeição de Garotinho” e “Dá pra levar esse candidato a sério?”, junto de uma foto do candidato Pezão com os pés descalços sobre uma mesa.

Em um dos processos, além do candidato ao Palácio Guanabara e vice, respondem também o deputado federal Renatinho da Construção (PR) os representantes dos jornais, Luiz Fernando dos Santos, de Vassouras, e Carlos Cunha, de Campos. 

“A gravidade da conduta é indiscutível, considerando-se que a imagem de Anthony Garotinho foi intensamente privilegiada, não só pelo espaço que recebeu para depreciar seus adversários, como pela forma como foi construída a redação da reportagem pelos jornais e pela sua maciça divulgação da propaganda eleitoral do candidato”, afirmou o procurador regional eleitoral, Paulo Roberto Bérenger.

Segundo a procuradoria, o uso indevido dos meios de comunicação acontece quando o conteúdo divulgado tem potencial para influenciar no resultado das eleições. Caso sejam condenados, os representados podem ter cassada a candidatura ou diploma (se eleitos) e ficarem inelegíveis por oito anos.

Últimas de _legado_Eleições 2014