Por cadu.bruno

Rio - A atual presidente e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, continua na liderança na corrida ao Palácio do Planalto, com 40,6% das intenções de voto, segundo pesquisa CNT/MDA divulgada neste sábado (4). A novidade é a virada de Aécio Neves, o candidato do PSDB, sobre Marina Silva (PSB). Ele marca 24% e ela tem 21,4%.

Urnas são transportadas para locais de votação no Rio

Garotinho e Crivella firmam pacto para derrotar Pezão no segundo turno

Marina Silva diz que é a única que pode derrotar o PT

No levantamento anterior do instituto, Dilma tinha 40,4%, Marina, 25,2% e Aécio, 19,8%. É a primeira vez que o tucano aparece na frente da socialista desde que ela entrou na disputa eleitoral.

Neste levantamento, Luciana Genro (PSol) aparece na quarta colocação, com 1,1% das intenções de voto, seguida por Pastor Everaldo (PSC) com 0,8% e Levy Fidelix (PRTB) com 0,5%. Os outros candidatos pontuam 0,6%. Brancos e nulos somam 5,2% e 5,8% dos entrevistados não sabem ou não responderam.

Na contagem dos votos válidos, ou seja, excluindo votos brancos e nulos, Dilma Rousseff tem 45,6%; Aécio Neves, 27% e Marina, 24,1%.

Segundo turno

O instituto também perguntou aos entrevistados em quem eles vão votar no segundo turno e simulou cenários com os três principais candidatos. A presidente leva vantagem nas duas disputas. Contra o tucano, a petista tem vantagem de 5,2 pontos percentuais - 46% contra 40,8%. Brancos e nulos totalizam 9,7% e outros 3,5% dos entrevistados não sabem ou não responderam.

No segundo cernário, Dilma tem 47,6% contra 37,9% de Marina. Brancos e nulos representam 11,1% e 3,4% não sabem ou não responderam.

Se o embate for entre Aécio e Marina, o tucano teria 43% dos votos, segundo a pesquisa, contra 37,1% da adversária, somando, assim, 5,9 pontos de vantagem. Para 15,7% dos entrevistados o voto seria branco ou nulo e 4,2% não sabem ou não responderam.

Foram entrevistados 2.002 eleitores entre 2 e 3 de outubro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. A pesquisa está registrada sob o número BR-01032/2014 no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Você pode gostar