Eleitores fizeram filas antes da abertura dos locais de votação

Cerca de 30 pessoas esperavam abertura do Ciep José Pedro Varela, na Rua do Lavradio, na Lapa, cujas oito seções eleitorais concentram o voto de 3.500 pessoas.

Por O Dia

Rio - Mesmo antes da abertura das seções eleitorais, várias pessoas já faziam fila na porta dos locais de votação no Rio de Janeiro, no início da manhã deste domingo. Cerca de 30 pessoas esperavam a abertura do Centro Integrado de Educação Pública (Ciep) José Pedro Varela, na Rua do Lavradio, na Lapa, Centro do Rio, cujas oito seções eleitorais concentram o voto de 3.500 pessoas.

O porteiro Adilson Martins da Silva, que trabalha no turno da noite em um edifício, saiu do trabalho direto para a porta da escola. Ele chegou por volta das 7h e era o primeiro da fila. “Em toda eleição, eu chego cedo. Como trabalho à noite, vim direto para cá, para sair mais cedo”, conta.

O operador de telemarketing Marcelo Granado diz que também gosta de votar cedo “para ficar com o resto do dia livre. Na última eleição, cheguei às 8h30 e já estava uma fila grande. Acho que vale a pena chegar mais cedo”, disse.

Santinhos são espalhados pelas ruas do Rio no dia da votação. Ato é crime eleitoralAdriano Araújo /Agência O Dia

Já Francisco Romão Pinheiro, morador de Santíssimo, na Zona Oeste do Rio, viajou quase 40 quilômetros para chegar a seu local de votação. “Morei aqui no Centro por 35 anos. Já moro em Santíssimo há oito anos, mas não quero mudar meu título de eleitor, porque tenho medo de cair em um local de votação dentro de uma área perigosa”.

A sujeira nas ruas também chamou a atenção dos moradores: por todo lado era possível ver santinhos de propaganda eleitoral espalhados.

Santinhos são espalhados pelas ruas

Distribuídos durante todo o período de campanha eleitoral dos candidatos, os santinhos são proibidos durante o dia da votação. Entretanto, neste domingo várias ruas do Rio amanheceram cobertas de panfletos eleitorais de candidatos.

Muitos santinhos são jogados nas ruas durante a madrugada anterior ao dia da votação. O ato é crime eleitoral e a pena para quem for pego distruindo ou jogando no chão panfletos de candidatos são presos em flagrante e a pena varia de seis meses a um ano de prisão, podendo ser revertida em prestação de serviços comunitários.

O infrator também pode pagar multa R$ 5.320,50 a R$ 15.961,50. Também são crimes eleitorais o recrutamento e transporte de eleitores durante o dia da votação.

Com informações da Agência Brasil

Últimas de _legado_Eleições 2014