Trânsito para o centro de Mesquita e gera transtornos aos eleitores

Quem vem de outros municípios chega a perder mais de uma hora para chegar ao seu local de votação

Por O Dia

Rio - Os moradores da Baixada Fluminense estão tendo que ter paciência para votar no município de Mesquita. Quem vem de outros municípios chega a perder mais de uma hora para chegar ao seu local de votação.

É o caso da dona de casa Lúcia Helena, de 63 anos, que mora no bairro da Luz em Nova Iguaçu. O local mais crítico é na altura das ruas Professor Anselmo e Avenida União, no Centro. No trecho, guardas municipais e a Policia Militar tentam desafogar o trânsito que chega a quase três quilômetros. Segundo um agente de trânsito que não se identificou passam cerca de 20 mil carros por dia na localidade. "Hoje o número dobra", diz.

O trânsito foi agravado por conta do fechamento de uma das vias principais da cidade, que é a Rua Paraná onde é realizada a feira de domingos. Milhares de santinhos e placas de candidatos estão espalhados pelas ruas.

Ricardo Gomes, 67, que mora no centro de Nova Iguaçu, teve que cortar caminho para chegar mais rápido ao local onde vota. "O trajeto que faço em 10 minutos, se não tivesse cortado caminho pela Via Light iria demorar mais de uma hora. Está uma bagunça", afirma.

Eleições com problemas em Queimados

?Ruas cobertas por santinhos, placas espalhadas por todos os lados e boca de urna. Esses são os principais problemas encontrados em Queimados, na Baixada Fluminense. Até o momento já foram presas sete pessoas em flagrante acusados de compra de voto e boca de urna. Foram apreendidos com eles materiais gráficos e listas dos candidatos a Deputado Estadual Paulo Melo (PMDB) e a Federal Léo Peclat (PR). O TRE também recebeu denúncias de boca de urna do candidato a Deputado Estadual Zaqueu Teixeira (PT).

A operação foi realizada pelo TRE, o Ministério Publico Eleitoral e a Polícia Militar. O caso será registrado na Polícia Federal de Nova Iguaçu. Segundo O DIA apurou o valor da boca de urna é de R$ 50 reais. Segundo informações do Ministério Publico Eleitoral durante madrugada foram apreendidos cerca de 160 mil santinhos de candidatos nos municípios de Queimados, Japeri e Paracambi.

Eleitores enfrentam longas filas para votar em zona eleitoral de QueimadosFelipe Carvalho / Agência O Dia

Outros problemas apresentados foram as mudanças de zonas eleitorais e urnas com defeitos que geraram uma desordem na cidade, como por exemplo na seção 215 do Colégio Geraldo de Almeida que tem 297 eleitores.

De acordo com a dona de casa Neucy Silva André, 50, a urna chegou a seção às 9h. "Cheguei para votar às 8h e não tinha urna. Estou mais de uma hora na fila. Quero saber se os meus votos serão computados, já que somos obrigados a votar", disse.

A comerciante Maria Madalena, 50, teve problemas em identificar sua seção eleitoral. "Botaram um papel na porta com o número da minha seção quando cheguei lá está errado. Está uma bagunça. Perdi quase uma hora para votar", relata.

Segundo representantes do TRE as urnas não foram trocadas, pois só estavam descarregadas. Eles alegaram um atraso de apenas "meia hora".

Tiveram aqueles que aproveitaram as eleições para ganhar uma graninha extra. Tradição há mais de 50 anos na cidade, as charretes foram o meio de transporte mais utilizado pelos eleitores. Segundo o charreteiro Aldair da Silva, 38, ele chega a fazer mais de 20 viagens no dia de eleição. "Aproveito também para pedir votos para o meu candidato", conta.

Reportagem: Felipe Carvalho

Últimas de _legado_Eleições 2014