Romário promete 'marcar em cima' possível pasta de Ronaldo

Às vésperas do segundo turno, senador eleito vai com Pezão a Nilópolis e Campos

Por O Dia

Rio - A difícil relação entre os ex-jogadores de futebol Ronaldo, o Fenômeno, e Romário, ambos apoiadores de Aécio Neves (PSDB), continua movimentando os bastidores da campanha presidencial. Senador eleito pelo PSB do Rio, Romário fez questão de deixar claro ontem que o apoio ao presidenciável tucano foi decidido sem interferência do ex-jogador Ronaldo. Prometeu ainda ‘marcar em cima’ o futuro ministro dos Esportes. Ronaldo é cotado para assumir a pasta, em um eventual governo tucano.

“Eu acredito que o Ronaldo é um cara responsável. Se for o ministro, ele vai saber separar a relação com a CBF com a obrigação que vai ter com o povo brasileiro. Espero que ele tenha isso na cabeça”, disse Romário, ao prometer seguir fiscalizando o esporte brasileiro.

“Independente do Ronaldo ou de qualquer outro, a partir do ano que vem vou assumir como senador. Aquele ministro que fizer um grande trabalho, principalmente no esporte, vai ter o meu aplauso. Diferentemente disso vou fiscalizar e criticar quando tiver que ser. Se for o Ronaldo desejo boa sorte e que mude a história do nosso esporte, principalmente ao que se refere a esses esportes que vão participar da Olimpíada. Se continuar do jeito que está, a gente vai passar uma grande vergonha.”

Baixinho participou de carreata com Pezão%2C mas não acompanhou o corpo a corpo feito pelo governador no calçadão de Nilópolis. O ex-jogador defendeu a aliança Divulgação

Nesta sexta-feira, ao ser perguntado se ainda restava algum mal-estar com Ronaldo, o ex-jogador do Vasco foi direto: “O Ronaldo não tem nada a ver com isso. O meu apoio ao Aécio aconteceu após uma conversa. Já que não foi pessoalmente, acabamos tendo uma longa conversa por telefone. E acho que no caso do nosso país, uma alternância de poder é importante e tenho certeza que domingo o Brasil vai às urnas votar 45, Aécio, vai votar na mudança”, afirmou Romário.

Festejado pelos moradores de Nilópolis, Romário negou que tenha declarado apoio a Aécio Neves (PSDB) em troca do Ministério do Esporte. “Essa possibilidade no momento não existe. Quero cumprir meu mandato no Senado, até porque fui eleito para isso”, argumentou. Crítico ferrenho dos cartolas que comandam a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Romário afirmou não se incomodar com a proximidade de Aécio Neves com alguns deles.

“Vocês conhecem minha forma de trabalhar. Sou um deputado que tem fiscalizado bastante, sou combativo e tenho sido bastante contrário a essa corrupção que existe em todas as esferas da nossa política. Independente do Aécio ou qualquer presidente, se não fizer aquilo que é correto para o povo vai ter o Romário na oposição.”

Pezão anuncia reabertura de 30 leitos na Santa Casa

Em campanha ontem na Baixada Fluminense, o governador Luiz Fernando Pezão afirmou que pretende se dedicar a melhorar a saúde no estado, caso seja reeleito. Ele anunciou que, na semana que vem, a Santa Casa de Misericórdia reabrirá 30 leitos.

“Quero trazer as UPPs para a Baixada, Zona Oeste, para São Gonçalo, mas vou cuidar da Saúde com carinho especial. Vamos reabrir na semana que vem 30 leitos na Santa Casa de Misericórdia que estavam fechados. Até o fim do ano serão 250. Eu vou acampar em cada município para ajudar a melhorar a saúde”, prometeu.

Na caminhada pelo calçadão de Nilópolis, Pezão voltou a criticar o adversário Marcelo Crivella. Mas usou um tom mais ameno ao que ocorreu durante o debate da TV Globo, na noite de anteontem. “Lutei contra adversários poderosos. Nunca tinha sido protagonista numa eleição desse porte, desse tamanho, e acho que chego bem. O povo viu quem gosta de trabalhar, de fazer”, afirmou Pezão. Segundo ele, seu opositor “gosta de falar”. “Para comentar, tivemos uma porção de gente nos últimos quatro meses, mas tirar do papel é que é difícil”, disse.

Últimas de _legado_Eleições 2014