Por tiago.frederico
Publicado 26/10/2014 12:49 | Atualizado 26/10/2014 18:48

Belo Horizonte - Sob chuva fraca,  o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, chegou às 10h20 para votar na Escola Estadual Governador Milton Campos, mais conhecida como Colégio Estadual Central, no Bairro de Lourdes, em Belo Horizonte, a mesma onde a candidata do PT, Dilma Rousseff, cursou o ensino médio. Ele chegou em uma van e foi recebido por uma grande mobilização de apoio dos muitos eleitores presentes na porta da escola.

Caso vença as eleições, Aécio disse que "primeira grande missão" será unificar o país e que fará isso rebatendo acusações do PT, o que caracterizou como "terrorismo" com o objetivo de se manter no poder. "Vamos mostrar que os programas sociais vão ser mantidos e aprimorados. Vamos cumprir cada um dos compromissos que assumi com os brasileiros”, afirmou o candidato.

Após votar%2C candidato à Presidência%2C Aécio Neves (PSDB)%2C fez um '45'%2C ao invés do clássico 'V' da vitóriaReuters

Aécio estava acompanhado da mulher, Letícia Weber, do senador eleito Antonio Anastasia, e do prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda. Ele ficou cerca de 15 minutos dentro da Escola Estadual Governador Milton Campos. Muitas pessoas tentaram tirar fotos do candidato.

Em coletiva de imprensa em um hotel próximo à escola onde votou, Aécio voltou a dizer que considera esta a “campanha mais sórdida” que o país já presenciou e disse que já se considera “um vitorioso por ter podido contribuir para essa redescoberta dos brasileiros da sua própria capacidade de influenciar e decidir o seu futuro”.

Aécio agradeceu a todos os brasileiros e disse que hoje é um momento histórico da vida política nacional e que respeita a vontade dos brasileiros, qualquer que seja ela.

Na chegada de Aécio à sala onde votou, repórteres cinematográficos e fotográficos levaram um susto. No tumulto da chegada do candidato, o vidro de uma das janelas da sala quebrou e caiu sobre uma repórter e um cinegrafista, que ficaram sangrando. Pouco antes, uma senhora procurava o filho de 8 anos que havia se perdido e a Polícia Militar bloqueou a entrada para procurá-lo.

Aécio acompanhará a apuração dos votos em Belo Horizonte, junto com a família. O fim da apuração dos votos terá sua primeira parcial para presidente divulgada somente às 20h, devido à diferença de 3 horas para o fuso-horário para o Acre. À noite, deve conceder coletiva de imprensa comentando o resultado.

Aécio vota no colégio onde Dilma cursou o ensino médio

O Colégio Estadual Central, onde Aécio Neves votou, chamava-se Escola Estadual Governador Milton Campos. Foi nele que a candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, prestou concurso e ingressou em 1964, para cursar todo o ensino médio.

Dilma foi admitida no colégio no mesmo ano do Golpe Militar. Na biografia da candidata na página da Presidência da República na internet, é descrito como, naquela época, um “centro da efervescência estudantil da capital mineira”. Foi lá que, aos 16 anos, Dilma iniciou a vida política, integrando organizações de combate ao regime militar.

Pelos bancos do Colégio Estadual Central também passaram outros alunos que se tornaram personalidade do país, como o escritor Fernando Sabino, o cartunista Henfil e seu irmão, o sociólogo Betinho, o recém-eleito governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, o ex-jogador tricampeão mundial de futebol Tostão e o ator José Mayer.

Hoje, dia daquela que é considerada a eleição presidencial mais disputada desde 1989, os caminhos dos dois mineiros, nascidos na capital do estado, Belo Horizonte, se cruzam mais uma vez, no Colégio Estadual Central, onde, com a esposa Letícia Weber, Aécio Neves votará. No primeiro turno, o candidato teve dificuldade para entrar e sair da escola, dado o assédio dos eleitores querendo cumprimentá-lo e tirar fotos.

Com informações da Agência Brasil

Você pode gostar