Eleitores chamados Dilma e Aécio curtem ‘popularidade’; nem todos votam no xará

Eles têm o primeiro nome em comum com o de Dilma e Aécio e se divertem com a coincidência

Por O Dia

"Aécio é capaz de mudança"%2C diz Dilma CarvalhoMarcelo Carvalho / Divulgação

Rio -  Eles têm o primeiro nome em comum com o de Dilma e Aécio e se divertem com a coincidência, que motiva brincadeiras, gera piadas e provoca situações inusitadas. É o caso do analista de processos da empresa International Business Machines (IBM) Aécio Neves, de 63 anos. Por ter até o sobrenome idêntico ao político mineiro do PSDB, Aécio, que mora na Glória, tem histórias hilárias para contar. Ele revela que inclusive já usufruiu de mordomias por ser xará do candidato tucano .

“Certa vez, ao conferir meus documentos no Aeroporto Internacional de Brasília em um voo para o Rio, comissários me conduziram para a primeira classe do avião. Eu havia comprado passagem para o setor econômico”, diz. O xará do candidato ainda tentou explicar que não era o neto de Tancredo Neves, mas nem deram ouvidos a ele: “Acabei viajando confortavelmente, com refeições elaboradas por chefs renomados e bebidas de alto padrão à disposição”, detalha, às gargalhadas. Ele lembra que o ator Francisco Cuoco queria viajar na classe especial no mesmo voo, mas o astro das novelas não conseguiu vaga. “Fiquei na minha. Só vendo a confusão”, brinca Aécio Neves, o eleitor.

E não foi só uma vez. O analista, que vota em Aécio Neves, conta que em uma viagem que fez a São Paulo acabou sendo cortejado na recepção da boate do Hotel Maksoud Plaza. “Ao ver minha identidade, apesar de eu nem parecer com o senador fisicamente, o gerente me cumprimentou efusivo e disse: ‘Doutor Aécio, que bom que o senhor voltou! Olha, seu lugar VIP é o mesmo, ok?’. Acabei tirando muita onda”, recorda.

"Dilma deve ficar no poder"%2C diz Aécio ChavesJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia

O carioca ainda faturou um relógio de uma relojoaria, que havia mandado representantes para fazerem demonstração do produto em sua empresa. “Eles foram embora e pediram a uma estagiária para me entregar um relógio. Mandaram a jovem me dizer que era um mimo, um presente para um político de destaque nacional”.

O coronel reformado da Aeronáutica Aécio de Carvalho, 82, diz que também votará no seu homônimo. “Sou fã dele”, diz o militar, orgulhoso de ter nascido no mesmo dia e mês (4 de março) que Tancredo Neves.
Já o protético Aécio Tadeu Moreira Chaves, 58 anos, por sua vez, dá com a língua nos dentes e diz que vota em Dilma. “Apesar de ser conterrâneo dele e meu pai ter sido cabo eleitoral do pai de Aécio (Aécio Cunha), confio mais no jeito petista para governar o País”, justifica o Aécio eleitor de Dilma.
Dilma Afonso, de 72 anos, é chamada de presidenta onde mora, na Rua General Polidoro, em Botafogo.

“Os vizinhos gostam de brincar comigo. Me sinto lisonjeada, pois acredito que ela vá melhorar o Brasil em diversas áreas, como saúde e educação”, afirma, declarando seu voto. Já a artista plástica Dilma Carvalho, 68, não esconde sua admiração pelo candidato Aécio Neves. “Ele tem muito mais bagagem para mudar o Brasil”, opina.

“Aécio é capaz de mudanças”

“Sou Dilma, mas meu voto é do Aécio. O escolhi porque acho que, de longe, ele é bem mais preparado para fazer as mudanças que o Brasil precisa. Confio nele para acabar com as mazelas e com a corrupção que assola o nosso país. Acredito ainda que só Aécio é capaz de nos dar mais segurança, principalmente nas fronteiras”

DILMA CARVALHO
Artista plástica, 68 anos

“Dilma deve ficar no poder”

“Eu e meus parentes já fomos cabos eleitorais de parentes de Aécio Neves, mas hoje em dia eu voto na Dilma. Fui uma das vítimas do desabamento do prédio da Av. 13 de maio, no Centro do Rio, em 2012. Perdi tudo que eu havia conquistado na época. Hoje, graça à política econômica do PT, estou recuperando meu patrimônio”

AÉCIO CHAVES
Protético, 58 anos

“Eu continuo acreditando”

“Eu sempre votei na Dilma e continuo confiando nela. Minha vida é dura. Para pagar meu aluguel, por exemplo, lavo pratos em restaurantes. Sei que minha situação não é das melhores, mas acredito que Dilma vai continuar melhorando o país nos próximos anos e, consequentemente, a vida de pessoas batalhadoras como eu”

DILMA AFONSO
Dona de casa, 72 anos


“Ligam até fora de hora”

“Nem tudo é engraçado por ter o mesmo nome e sobrenome do político mineiro. Recebemos várias ligações, inclusive fora de hora, de gente achando que o telefone é do senador. São políticos de outros estados, em sua maioria. Eu, minha esposa, Jucélia, e meus três filhos perdemos muito tempo explicando a situação”

AÉCIO NEVES
Analista da IBM, 63 anos


Últimas de _legado_Eleições 2014