Por thiago.antunes

Rio - Carro-chefe da campanha de Luiz Fernando Pezão, a Segurança Pública é a grande dúvida na cabeça do governador reeleito. Isso porque, além de cumprir as promessas de novas Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs), aumento de efetivo policial e melhorias no patrulhamento do estado, Pezão tem uma questão mais urgente: quem será o novo ‘xerife’ da Segurança Pública?

Quase completando oito anos na pasta, o secretário José Mariano Beltrame já não esconde mais o cansaço após 40 pacificações em comunidades, prisões de criminosos importantes e crises com as polícias. Antes mesmo do início da campanha, ele havia sinalizado ao governador, segundo fontes da Segurança, o desejo de migrar para outra secretaria, como a Assistência Social, por exemplo.

Secretário estaria cansado após oito anos na pasta, segundo fontesFabio Gonçalves / Agência O Dia

Para assumir sua cadeira, Beltrame estaria preparando o atual subsecretário de Inteligência, Fábio Galvão, que coordenou as duas últimas e mais importantes operações, onde foram presos dois coronéis da Polícia Militar, inclusive.

No entanto, Pezão deixou claro que quer Beltrame no cargo por mais tempo. A ideia do governador é que o secretário cumpra, ao menos, o plano já idealizado para a segurança das Olimpíadas, ou seja, até julho de 2016. Depois disso, Beltrame estaria livre para seguir outro caminho. Mas as conversas que vão decidir o futuro da secretaria só serão retomadas a partir da semana que vem.

Corre nos bastidores do poder que, caso Beltrame não permaneça, outro nome cogitado para assumir a função é o do subsecretário de Planejamento e Integração Operacional da Secretaria de Segurança, Roberto Sá. Os anúncios do novo secretariado para o segundo mandato de Pezão começam na primeira semana de dezembro. O DIA pediu uma entrevista com o secretário Beltrame, mas até a noite desta segunda a assessoria do órgão não respondeu à solicitação.

Você pode gostar