Por bferreira

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse ontem que os senadores vão derrubar o decreto da presidenta Dilma Rousseff que regulamenta o funcionamento dos conselhos populares. Anteontem, os deputados vetaram os conselhos propostos pelo governo. O projeto será agora analisado pelo Senado.

Renan argumentou que o assunto é “polêmico” e, por isso, vai ter resistência dos senadores a qualquer momento em que for votado. “Já havia um quadro de insatisfação com relação à aprovação dessa matéria. Ela ser derrubada na Câmara não surpreendeu. Da mesma forma que não surpreenderá se ela for, e será, derrubada no Senado Federal”, observou Renan.

Ele também respondeu ao ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, que classificou a derrubada do decreto como “anacrônica” e afirmou que o resultado da votação na Câmara foi uma “vitória da vontade conservadora de impor uma derrota política à presidenta”. “Sinceramente, mais uma vez, o ministro Gilberto Carvalho não está sabendo nem o que está falando”, disse Renan.

Além de regulamentar o funcionamento dos conselhos, a proposta vincula suas deliberações a decisões governamentais de interesse social. A derrubada da medida foi articulada pelo presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), com apoio do PMDB. O PT, PC do B e Psol ficaram isolados na defesa da proposta.

Você pode gostar