Por felippe.franco
São Paulo - Fora da Libertadores, o Corinthians tem um objetivo muito próximo a ser alcançado: o título do Campeonato Paulista. Ainda que não tenha sido a principal meta para o primeiro semestre, a conquista do Estadual ajudaria a apagar a frustração da queda para o Boca Juniors e ainda pode completar uma galeria de títulos para a maior parte do elenco que ainda não experimentou esse troféu.
"Futebol é muito rápido. Temos agora a possibilidade de sermos melhores que o Santos e conquistar o título paulista. Fizemos o caminho de conquista do Brasileiro (2011), da Libertadores e do Mundial (2012) e temos mais essa oportundade. Agora é levantar os cacos para essa situação", disse Tite, empolgado com a chance de conquistar seu primeiro Paulistão. Entre todos torneios que já disputou como técnico, o Paulistão é o único que lhe falta.
Jogadores do Corinthians agradecem apoio da torcida após derrota para o BocaDivulgação / Corinthians

O presidente Mário Gobbi, emocionado após a eliminação, ressaltou que o importante para o clube é sempre ir nas competições, mas "que não se ganhar sempre", disse. "Fica aqui o compromisso de seguirmos determinados. Domingo temos a disputa de mais um título, num sinal que esse grupo sempre chega. Vamos pensar no título paulista, o 27º, trabalhar intensamente em busca dele, mas também dizer para torcida que a vida não é feita só de vitórias"

Publicidade
Entre os jogadores - os poucos que falaram algo após a eliminação para o Boca - o discurso é que o título paulista, apesar de não ter sido o principal objetivo até agora, pode servir de combustível para novas conquistas. “Essa torcida é maravilhosa. Temos de correr ainda mais por ela. Não era o que queríamos, mas ganhamos mais combustível para superar isso”, disse o lateral-esquerdo Fábio Santos.
Um empate contra o Santos, domingo, na Vila Belmiro, será suficiente para o Corinthians garantir o título paulista da temporada. Além do Estadual, a equipe ainda tem as disputas do Campeonato Brasileiro (a partir do dia 25), da Recopa Sul-Americana, em agosto, e da Copa do Brasil no segundo semestre.
Publicidade