De olho na Olimpíada, Zanetti volta a acreditar no Brasil

Ginasta não pensa mais em defender outro país na competição

Por O Dia

Rio - Um mês depois de ter cogitado defender a bandeira de outro país caso a estrutura de treinamento não melhorasse, o campeão olímpico da ginástica Arthur Zanetti afirmou não ter mais motivos para mudar sua nacionalidade. Isso após o São Caetano do Sul, clube onde treina, receber os novos equipamentos enviados pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Zanetti e Leandro Guilheiro: promessas de medalhas em 2016Carlos Moraes / Agência O Dia

“A estrutura e os aparelhos de qualidade chegaram. A gente não tem mais do que reclamar, está tudo certo e as condições estão ideais”, disse Zanetti nesta terça-feira, durante um evento que apresentou os novos patrocinadores da Olimpíada do Rio-2016.

Mas nem tudo está perfeito. Apesar das melhorias estruturais, para Zanetti ainda falta um fator determinante para alavancar o esporte no País: investimentos públicos e privados.

“No começo, achei que seria mais fácil. Mas hoje percebo que os esportes deveriam ser mais valorizados. Algumas estruturas estão muito precárias e como vamos sediar um evento de grande porte, precisamos dar uma agilizada nas melhorias”, acredita o atleta.

Desde que o Rio de Janeiro foi anunciado sede da Olimpíada a demolição de três locais de competição ou treinamento de atletas já foi anunciada: Velódromo Municipal, Parque Aquático Júlio Delamare e Estádio de Atletismo Célio de Barros. A três anos do início do evento, o Flamengo dispensou alguns atletas de alto nível que defendiam o clube, entre eles, o ginasta Diego Hypolito.

“É importante o Rio-2016 receber patrocínio, mas os atletas também têm de ser observados”, afirmou Hypolito, que treinava no Rio de Janeiro, mas mudou-se para São Paulo para se preparar para o evento.

“A situação do Rio é preocupante”, afirmou o atleta.

Atualmente, Zanetti se prepara para a disputa do Mundial de Ginástica Artística da Antuérpia, entre 30 de setembro e 6 de outubro, na Bélgica. Antes disso, porém, ele disputará uma etapa da Copa do Mundo em Portugal, em junho, e a Universíade em julho, na cidade russa de Kaza.

“O objetivo agora é fazer minha parte na Copa do Mundo. Nunca penso em ser campeão, o resultado é a consequência”, revelou o medalhista olímpico. Já Hypolito espera fechar contrato com um clube até o mês que vem.

Últimas de Esporte