Por pedro.logato
Publicado 29/05/2013 15:15 | Atualizado 29/05/2013 15:25

São Paulo - O STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou o habeas corpus pedido pela defesa do zagueiro Danilo, ex- Palmeiras , por caso de racismo ocorrido em 2010, em que teria ofendido Manoel, do Atlético-PR. O jogador, que atua pela Udinese, terá de pagar a quantia de R$ 350 mil.

O incidente aconteceu na partida entre Palmeiras e Atlético-PR, no dia 15 de abril de 2010, pela Copa do Brasil. Após o jogo, que terminou 1 a 0 para o time paulista, Manoel compareceu à delegacia e prestou queixa contra Danilo. O atleticano acusou o então palmeirense de chamá-lo de "macaco" e de cuspir em seu rosto, cena captada pelas câmeras de televisão.

Em janeiro desse ano, Danilo foi condenado a cumprir um ano de reclusão em regime aberto. Porém, como é réu primário, a pena pôde ser substituída pelo pagamento de 500 salários mínimos, cerca de R$ 350 mil, que seria destinado a uma instituição assistencial.

A defesa do jogador recorreu e o recurso foi negado na manhã desta quarta-feira. Dessa forma, o zagueiro da Udinese terá de pagar o valor combinado.

Você pode gostar