Por pedro.logato

Espanha - Em meio a uma troca de farpas que vem se estendendo pelos últimos dias, o presidente do Barcelona, Sandro Rosell, se disse surpreso e chateado com as declarações mais recentes do técnico Josep Guardiola, que treinou a equipe catalã de 2008 a 2012 e no último mês assumiu o comando do Bayern de Munique. Guardiola afirmou que a diretoria do Barça usou o câncer do atual treinador do time, Tito Vilanova, para prejudicá-lo.

Guardiola vem trocando farpas com dirigentes do BarçaEfe

"Não gostei, mas é preciso virar a página. Guardiola não é um inimigo, é um adversário. Tenho certeza de que sua cabeça vai querer o sucesso do Bayern, mas seu coração sempre vai querer que o Barça vença", disse Rosell ao canal espanhol "8TV".

O dirigente garantiu que nenhum integrante de sua equipe utilizaria esse argumento - a doença de Vilanova - para prejudicar alguém.

"A referência à doença é totalmente falsa, é só consultar a imprensa. Este barulho não é bom para o Barça. Temos que tomá-lo como uma pequena mancha que não tem que tapar a grande história escrita por Pep, quem consideramos o melhor treinador da história do clube", acrescentou.

O presidente do Barcelona disse ainda desconhecer os motivos das críticas do treinador do Bayern à diretoria do clube espanhol. Guardiola disparou pela primeira vez contra os dirigentes na última quinta, quando os acusou de utilizarem o vice-presidente do Santos, Odílio Rodrigues, e alguns intermediários para prejudicar sua imagem. Segundo o técnico, essas pessoas atribuíram a ele críticas sobre a suposta incapacidade de Vilanova de aproveitar os atacantes Neymar e Lionel Messi juntos.

"Não sei o que se esconde por trás de tudo isso, por isso estou surpreso. O que ele diz é impossível de provar porque não é verdade. Ninguém da minha equipe utilizaria a doença de Tito para isso, porque é algo muito grave", rebateu Rosell.

Você pode gostar