CBF formaliza pedido para Conmebol liberar decisão no Independência

De acordo com o regulamento da Conmebol, entidade responsável pela organização da Libertadores, as finais só podem ser disputadas em estádios com mais de 40 mil lugares

Por O Dia

Minas Gerais - O Atlético-MG conta com um importante aliado na briga para mandar a partida de volta da final da Libertadores na Arena Independência, em Belo Horizonte. Nesta segunda-feira, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) formalizou pedido para a Conmebol liberar a realização da final no estádio do América-MG.

Atlético-MG está na final da LibertadoresEfe

De acordo com o regulamento da Conmebol, entidade responsável pela organização da Copa Libertadores, as finais só podem ser disputadas em estádios com mais de 40 mil lugares. Com capacidade para receber 23 mil pessoas, o Independência está vetado. O argumento atleticano é que o Defensores del Chaco, onde o Olimpia mandará o primeiro confronto, nesta quarta-feira, possui lotação inferior a este número.

"Assim como o Olimpia vai jogar na sua casa, que também não tem capacidade para 40 mil pessoas, o Atlético tem o direito de exercer o seu mando de campo. Na quarta-feira, estarei no Defensores del Chaco para torcer pelo Atlético, e estou certo de que não haverá problema algum. Pelo mesmo raciocínio, pelo cumprimento do princípio da igualdade, estarei no dia 24 de julho na casa do Atlético, no Independência", disse José Maria Marin, presidente da CBF.

Confira a nota divulgada pela CBF:

A CBF enviou nesta segunda-feira ofício à Conmebol em que pleiteia o direito de seu filiado Atlético Mineiro exercer no Estádio Independência, em Belo Horizonte, o mando de campo do segundo jogo da decisão da Copa Libertadores da América, no dia 24 de julho, contra o Olimpia. O primeiro jogo da decisão será nesta quarta-feira, no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção.

Últimas de Esporte