Por pedro.logato

Rio - Antes de jogar um amistoso de showbol na cidade de General Alvear (Argentina), Diego Armando Maradona concedeu coletiva de imprensa neste sábado e disse que a seleção brasileira é a favorita ao título da Copa do Mundo de 2014. Maradona criticou a seleção argentina e disse que os europeus terão pouca chance.

Maradona acredita em hexa do BrasilEfe

"O Brasil não terá adversários no Mundial. Vimos na Copa das Confederações que os europeus têm um baixo nível quando jogam aqui", explicou, referindo-se à vitória brasileira sobre a Espanha, por 3 a 0.

Para Maradona, a Argentina não será competitiva no ano que vem, mas não por motivos técnicos. "Os jogadores argentinos fazem o que podem, sem dúvida, mas os problemas são os seus líderes. Não é possível que (Julio) Grondona esteja na AFA há mais de ‘700 anos’", alfinetou.

Julio Humberto Grondona comanda a Associação de Futebol Argentino desde 1979, mas também é muito influente na Fifa. O mandatário ainda é fundador do Arsenal de Sarandí, clube modesto, mas que vem crescendo no futebol nacional recentemente, participando inclusive da Libertadores.

Com 81 anos de idade, Grondona foi acusado de ser o responsável pela demissão de Maradona do comando técnico da Argentina, após a eliminação na Copa do Mundo de 2010, sediada pela África do Sul. "O futebol argentino é uma máfia e está morrendo pouco a pouco", lamentou El Pibe.

Maradona trabalhou como treinador pela última vez em 2012, no Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, mas acabou sendo demitido. Neste ano, ele chegou a ser cogitado como um dos favoritos para comandar a seleção do Iraque, mas o sérvio Vladimir Petrovic, com experiência em seleções, foi o escolhido.

Você pode gostar