Por elisa.souza

Brasília - Dando sequência à preparação para a Copa do Mundo , a seleção brasileira disputa amistoso contra a Austrália neste sábado, às 16h15 (de Brasília), no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. A equipe canarinho está embalada pela conquista do título da Copa das Confederações, ainda que tenha perdido por 1 a 0 para a Suíça, em amistoso no mês passado.

O teste é considerado válido pelo técnico Luiz Felipe Scolari, já que os australianos fizeram boa campanha nas Eliminatórias e estão classificados para a Copa, ao lado do próprio Brasil, Irã, Coreia do Sul e Japão. Além disso, o treinador entende que fatores táticos podem ser observados durante o jogo.

"Acredito que será um teste importante. Primeiro porque, já classificada, a Austrália tem chances de cruzar o nosso caminho na Copa do Mundo. Portanto é bom observá-la. Além disso, é um time que tem características táticas que podem exigir bastante da nossa equipe. Eles são fortes nas jogadas aéreas e têm uma marcação muito boa. Fora isso, vamos precisar ficar atentos nos contra-ataques", explicou.

Felipão disse que deseja fazer poucos testes até na seleção até o fim do anoAndré Mourão / Agência O Dia

Felipão quer testar só 'quatro ou cinco' jogadores até dezembro

Na visão dos jogadores do Brasil, o fato de o time voltar a atuar no país após a conquista da Copa das Confederações é positivo. Foi em Brasília que a seleção iniciou a sua caminhada no torneio, derrotando o Japão por 3 a 0. "A nossa química com a torcida funcionou muito bem durante, com a torcida jogando junto, nos apoiando e empurrando o time para a conquista. Portanto, estamos muito satisfeitos com o fato de voltarmos a jogar no país, desta vez com um título importante conquistado em casa e nos preparando para a Copa. A Austrália será um teste importante, é uma equipe que já se classificou e que vai exigir muito da gente", analisou o zagueiro David Luiz.

Em termos de escalação, Felipão perdeu três titulares na Copa das Confederações. O lateral-direito Daniel Alves, com uma lesão no tornozelo direito, o atacante Hulk, que sofreu uma lesão na coxa direita, e o centroavante Fred, sofrendo com lesão no músculo da coxa direita, foram cortados.

Já o meia Oscar, que sofreu torção no tornozelo direito durante treino da última quinta, é desfalque e pode dar lugar a Ramires. No entanto, Felipão ainda acredita na recuperação do jogador do Chelsea até o horário do jogo.

"É muito difícil que ele jogue, mas não posso vetá-lo, porque ele vem fazendo um treino de recuperação intensivo. Às vezes o jogador de futebol tem recuperação maior do que imaginamos. Mas se tiver algum risco, não vai jogar, porque queremos devolvê-lo em boas condições ao clube", explicou.

Pelo lado da Austrália, o técnico Holger Osieck foi só elogios à seleção brasileira. "Pude observar atentamente o desempenho do Brasil na disputa da Copa das Confederações e vi o vídeo do amistoso que fizeram contra a Suíça no mês passado. Percebo que nosso adversário já tem um time bem armado e isso pode acabar sendo decisivo para eles na Copa, já que talento individual não falta. Como teste será muito importante para a Austrália, já que por conta dos nossos compromissos pelas Eliminatórias nós não estávamos conseguindo enfrentar seleções de fora a Ásia. O Brasil será um desafio muito interessante", afirmou.

Para este compromisso, Holger Osieck terá o desfalque de sua principal estrela: o meia-atacante Tim Cahill, com lesão no tornozelo direito.

Após o jogo contra a Austrália, a seleção brasileira já vai começar a trabalhar de olho no amistoso que terá diante de Portugal, marcado para a próxima terça-feira, nos Estados Unidos.

FICHA TÉCNICA
BRASIL X AUSTRÁLIA

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 7 de setembro de 2013 (sábado)
Horário: 16h15 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)
Assistentes: Milciades Saldivar e Juan Zorrilla (ambos do Paraguai)

BRASIL: Júlio César; Maicon, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho, Ramires (Oscar); Bernard, Neymar e Jô
Técnico: Luiz Felipe Scolari

AUSTRÁLIA: Mark Schwarzer, Lucas Neill, Mark Milligan, Sasa Ognenovski, Luke Wilkshire; Mark Bresciano, Matt Mckay, Tommy Oar e Brett Holman; Robbie Kruse e Archie Thompson
Técnico: Holger Osieck

Você pode gostar