Futuro de Massa na Fórmula 1 é ameaçado por boa fase de Hulkenberg

Alemão vem chamando atenção da Lotus, que perderá Kimi Rakkonen para a Ferrari; fora da escuderia italiana, brasileiro se vê com poucas opções para seguir na categoria

Por O Dia

São Paulo - Na mira da Lotus, Nico Hulkenberg ameaça o futuro de Felipe Massa na F1
Nico Hulkenberg. Este é o nome do principal concorrente e obstáculo para o futuro de Felipe Massa em uma equipe de ponta na Fórmula 1. Fora da Ferrari, que contratou Kimi Raikkonen, o brasileiro disputará com o alemão, hoje na Sauber, o lugar deixado pelo finlandês na Lotus.

Com 26 anos, Hulkenberg disputa sua terceira temporada na principal categoria do automobilismo mundial. Assim como Sebastian Vettel, que caminha tranquilo para a conquista do tetracampeonato com a Red Bull, o piloto é exemplo de que há vida pós-Michael Schumacher na Alemanha.

Fora da Ferrari, futuro de Massa está em riscoEfe

A estreia de Hulkenberg foi em 2010, pela Williams, como companheiro de Rubens Barrichello. Apesar de ter ficado atrás do brasileiro na classificação final, o alemão impressionou ao pontuar em sete corridas e conseguir a única pole de sua carreira até aqui, justamente em Interlagos.

Já 2011 foi um ano para se esquecer. Sem lugar no grid, aceitou virar piloto de testes da Force India. Se não pôde competir, pelo menos cavou seu lugar entre os titulares para a temporada seguinte. Pontuou em 11 provas, com destaque para a quarta colocação na Bélgica, e acabou na frente de seu companheiro Paul di Resta.

O carro da Sauber de 2013 está longe de ser um dos melhores da temporada. Prova disso é que Esteban Guitierrez ainda está zerado em pontos. Hulkenberg, porém, foi aos pontos em cinco das 12 corridas até aqui. No último final de semana, o bom desempenho na Itália (terceiro no grid e quinto na prova) colocou seu nome de vez na mira da Lotus. Ao todo, Hulkenberg disputou 51 corridas e anotou 102 pontos.

“Sabemos que Nico é um bom piloto. Eu o conheço há algum tempo e ele é muito rápido”, disse Eric Boulier, chefe da Lotus, que também não descarta contar com Massa. “Felipe está disponível. Então, inevitavelmente, está na lista”, falou o dirigente.

Contra o brasileiro está sua idade e a falta de resultados expressivos pela Ferrari nas últimas quatro temporadas. Com 32 anos, o piloto não é necessariamente uma aposta a longo prazo e amarga jejum de vitórias desde o GP Brasil de 2008.

Caso seja preterido pela Lotus, Massa terá de escolher entre buscar uma vaga em alguma equipe menor ou deixará a F1.

Últimas de Esporte