Ídolo do Flamengo, Sávio relembra carreira e ressalta coração rubro-negro

Ex-atacante brilhou com a camisa do Fla na década de 90 e também fez sucesso em clubes como Real Madrid e Zaragoza

Por O Dia

Florianópolis - Revelado pelo Flamengo, Sávio conquistou e ostentou o status de ídolo da torcida por muito tempo. Xodó, o ex-atacante é dono de uma história marcante na Gávea e até hoje guarda as boas lembranças da época em que vestia o manto sagrado. A vida longe dos gramados fez com que Sávio optasse por um lado administrativo e, agora, ele se tornou empresário de jogadores. Mesmo assim, não deixa de acompanhar o Rubro-Negro e faz elogios à atual gestão.

Sávio fez 95 gols em 261 jogos com a camisa do FlamengoMarcelo Regua / Agência O Dia

"Eu estou a par do que realmente acontece no Flamengo hoje, mas ao mesmo tempo tenho alguns contatos às vezes com o presidente e vejo o esforço que ele está fazendo. A gente tem de colocar em conta o seguinte: temos de ter paciência. O Flamengo vem de um processo de gestões muito ruins. Será um processo de médio a longo prazo. A diretoria está se esforçando e mostrando muita competência. O Flamengo é muito grande, isso precisa mudar", afirmou.

Nesta entrevista, Sávio analisou sua carreira até o atual momento no ramo empresarial. Os bons momentos na Europa e a história marcante no Flamengo fazem a diferença para o ídolo da Nação rubro-negra. Confira o bate-papo com o Anjo Loiro da Gávea.

UMA ERA NO FLAMENGO

"Flamengo é sempre uma colocação muito especial na minha vida. Na verdade, é a mais especial. Sou flamenguista e tenho um carinho enorme pelo clube. Fiquei praticamente 11 anos lá dentro, desde moleque, quando tinha uns 13, 14 anos. Particularmente sempre tentei ter esse vínculo com o Fla. Em toda minha carreira eu nunca pensei em jogar num clube que não fosse o Flamengo dentro do grande cenário do futebol brasileiro. Foi uma grande caminhada: de luta e sacrifício... Mas, ao mesmo tempo, hoje eu me sinto muito agradecido e orgulhoso por isso. Marcantes foram os momentos em que a torcida gritava meu nome no Maracanã, esses eram os mais intensos e emocionantes. Sem contar o carinho por todo o Brasil. Jogávamos longe do Rio muitas vezes e sempre fui muito bem recebido. Infelizmente não tínhamos uma boa organização e, consequentemente, mudávamos muito o elenco, jogadores chegavam e saíam. De repente, faltou ter jogado uma Libertadores mas, no fundo, eu tentei fazer o máximo para honrar essa camisa."

Atualmente%2C Sávio é empresário e agora trabalha com jogadoresArquivo

CINCO TEMPORADAS NO REAL MADRID

"Eu tive a felicidade de ter vivido os melhores anos e épocas do Real Madrid. Fiquei lá de 97 a 2002 e ganhamos muitos títulos, principalmente, as três Ligas dos Campeões. Minha adaptação foi muito rápida, tive uma coisa muito importante que é o reconhecimento e o carinho de toda a torcida, que sempre foi muito exigente. Isso é muito importante. Jogar pelo Real não é fácil e ter ficado lá por cinco temporadas, muito menos. Sou muito feliz por tudo que vivi lá. E para falar sobre a dupla com o Roberto Carlos é complicado, acho que aquela parceria na esquerda foi uma das mais marcantes do clube."

TÍTULO MUNDIAL SOBRE O VASCO

"Sempre jogava finais contra o Vasco quando estava no Flamengo, então essa foi mais uma, mas muito especial, foi uma final importante demais. Claro que era uma grande coincidência, mas isso da rivalidade não entrou na minha cabeça. Eu tinha uma meta de ganhar o Mundial de Clubes e foi sobre o Vasco, ao acaso. É claro que tem um gostinho especial como torcedor e para a torcida do Flamengo. Isso sempre vai existir, mas meu foco era muito mais conseguir este título."

MOMENTO MARCANTE NA SELEÇÃO BRASILEIRA

"Os momentos na Seleção foram bons no Pré-Olímpico, na Argentina, os vários amistosos que me destaquei e até mesmo a Olimpíada. Não guardo nenhuma mágoa de nada, nem mesmo quando eu saí, sempre quis fazer o máximo pela equipe e fiquei muito feliz com o bronze em Atlanta. Não é fácil jogar e muito menos ganhar uma medalha, valorizo muito."

TEMPO NA EUROPA

"Acho que meu momento na Europa foi maravilhoso, não só no Real Madrid, mas os três anos que vivi no Zaragoza foram até mais fortes do que no próprio Real, pois conseguimos coisas impossíveis ali e entramos para a história do clube. Fica sempre um gostinho de quero mais, porque sou muito exigente e sempre fui."

RETORNO AO FLAMENGO EM 2006

"Não sou uma pessoa de me arrepender das coisas que faço. Sei que às vezes tomamos decisões erradas, mas tenho consciência de tudo. Minha intenção na volta para o Flamengo era de terminar minha carreira. Confesso que depois de um grande período no futebol europeu eu queria voltar. Ainda tinha um ano de contrato com o Zaragoza e eles não quiseram me dispensar de maneira alguma. Eu tinha um contrato excelente, rescindi para voltar para o Flamengo, mas voltei e encontrei tudo diferente. Era um retorno especial, para ganhar muito menos, e praticamente não ganhei nada, mas tinha um gosto pessoal de estar ali. Mas não sei o que aconteceu, não fui bem recebido no clube, não entendo isso até hoje. No fim acabei optando em voltar para o futebol espanhol. Acho que esse último momento é a única coisa que faltou, mas não chega a ser uma mágoa. Mas sinto isso pelo lado da torcida, que na minha apresentação lotou o Maracanã para me receber."

VIDA COMO EMPRESÁRIO

"Este momento está sendo ótimo. É uma nova etapa, na qual estou muito entusiasmado, com bastante foco e ciente de que, de certa forma, eu me preparei dentro do possível para esta hora. Realmente estou bem contente com esse lado empresarial. Hoje eu tenho empresas na área de investimentos imobiliários, financeiros e também esportivos. Desde pequeno eu sempre tentei manter um foco muito grande na minha carreira e honrar os clubes pelos quais joguei e nessa nova etapa como empresário acontece tudo da mesma forma. Eu me preparei e continuo me preparando, tenho de estar sempre aprendendo e me atualizando, mas o mesmo foco que tive na carreira eu continuo impondo até hoje."

Últimas de Esporte