Magrão mira retorno do Sport à Série A, exalta trajetória e não pensa em parar

Goleiro vê Leão perto de acesso e faz elogios ao treinador Geninho. Caso clube não renove seu vínculo, jogador vai procurar nova casa: 'Uma proposta do Rio não seria ignorada'

Por O Dia

Recife - O Sport segue na caminhada em busca pelo retorno à primeira divisão do Campeonato Brasileiro e a trajetória está perto do fim. Faltando apenas cinco rodadas para o fim da Série B, o Leão está na terceira colocação, com 56 pontos, e já provoca a ansiedade do ídolo Magrão, que já projeta uma grande festa para a torcida do Leão.

No clube desde 2005, a história do goleiro é um verdadeiro livro. Dono de uma análise positiva de sua trajetória no Sport, Magrão acumula momentos como o título da Copa do Brasil, ter sofrido o milésimo gol de Romário e uma série de grandes clássicos pernambucanos, considerados o ápice do futebol local.

Ídolo: Magrão tem grande história no SportDivulgação

Agora, perto de garantir o Sport como o único clube pernambucano na primeira divisão nacional de 2014, o goleiro credita ao técnico Geninho a estabilidade da equipe na caminhada rumo à vaga na elite do futebol brasileiro.

"O Santa conseguiu o acesso para a Série B, o Sport está bem encaminhado para voltar para a primeira divisão. Então vejo uma evolução no cenário pernambucano. O Salgueiro também conseguiu subir, da Série D para a C, então espero que isso continue sempre melhorando. Nos últimos anos, foi comum no Nordeste essa questão do sobe e desce entre os clubes locais, espero que isso acabe. É preciso ter um planejamento melhor para que os clubes possam se manter na elite e é isso que eu espero a partir de agora", analisou.

O desejo atual é o de conseguir garantir o acesso do Leão e se manter no clube por mais um ano. Caso o contrato, que termina no fim da temporada, não seja renovado, Magrão deve procurar uma nova casa e o Rio de Janeiro não é descartado pelo goleiro.

O DIA: Qual a expectativa pelo possível retorno do Sport para a Série A?

Magrão: Estamos no caminho final e a felicidade vai ser imensa. Nada é melhor do que voltar no ano seguinte à queda. A Série B é um campeonato complicado por diversos fatores e voltar logo no primeiro ano é importante não somente para nós, jogadores, como para o clube, que sempre quer estar na elite. Este possível retorno é motivo de muita festa para o Sport.

Credita a evolução da equipe no Campeonato à chegada do Geninho?

Com certeza. Nossa equipe não estava encontrando uma regularidade, estávamos oscilando muito, mas com ele encontramos o equilíbrio. Conseguimos manter uma regularidade que vem nos dando essa permanência no G-4 e esperamos chegar assim até o final da competição.

Magrão é peça-chave na equipe do SportDivulgação

Como se sente em mais um momento marcante nessa sua história com o Sport?

O sentimento é o melhor possível. São quase nove anos no Sport e tenho uma história muito bonita aqui, porque foram mais vitórias do que derrotas. Para mim, é uma alegria muito grande estar aqui no Leão. É muito gratificante fazer parte de um clube centenário, com muita história. Me sinto muito privilegiado.

Uma das suas maiores glórias no clube foi a conquista da Copa do Brasil de 2008. O que guarda da conquista neste torneio?

Foi um título incontestável. Para a maioria das pessoas, era impossível a gente chegar na decisão, principalmente pelos adversários que enfrentamos. Pegamos uma sequência muito complicada com Palmeiras, Inter, Vasco e Corinthians. Se formos colocar no papel, vemos o quanto foi difícil e isso acabou dando um gostinho ainda mais especial.

E como foi ter sofrido o milésimo gol do Romário? O balanço é positivo ou negativo?

Eu fico lisonjeado de fazer parte desta belíssima história dele. Para mim, o Romário foi um dos três melhores atacantes que o Brasil já teve. Foi algo que aconteceu naturalmente, mas é uma história para contar para os meus filhos e netos.

Magrão sofreu o milésimo gol de RomárioReuters

Você já demonstrou o desejo de permanecer no clube em 2014. Como se sente com a espera por uma posição da diretoria?

A gente sempre fica esperando uma definição, mas temos que continuar o trabalho. Hoje, o meu foco é ajudar o Sport nos últimos jogos para conseguirmos o objetivo, que é o acesso. Depois a gente vê se o contrato será renovado ou se irei para outro clube, mas agora tento deixar isso um pouco de lado.

Pensa em parar caso não tenha o contrato renovado no fim da temporada?

No momento o meu desejo é continuar atuando. Existe sim essa questão do impasse da renovação, mas caso eu não continue aqui, devo atuar em outra equipe. Se eu permanecer aqui, ficarei muito feliz. E se puder ficar depois, quando parar, para mim também será uma honra. Mas agora meu objetivo é continuar jogando e aqui, de preferência.

Em algum momento o Rio de Janeiro chegou a ser cogitado caso deixe o Sport?

Nunca recebi nenhuma proposta do Rio não, mas se chegasse alguma coisa, não seria ignorada (risos).

Últimas de Esporte