Por pedro.logato

Rio - Se depender do apoio dos amigos, Anderson Silva vai voltar o mais rápido possível ao octógono. Solidários ao momento difícil que o ídolo enfrenta, em recuperação de cirurgia devido a fraturas na tíbia e fíbula, eles estão na corrente pela recuperação do maior nome do UFC.

Na opinião de Rogério Minotouro, esse é apenas mais um obstáculo na vida do amigo. Segundo ele, o Spider ainda tem muita lenha para queimar: “O Anderson é um guerreiro. Ele precisa ter paciência para tratar a lesão e se adaptar a essa nova fase da carreira. E vai voltar muito tranquilo e mostrar o campeão que o Brasil conhece.”

Um dos primeiros treinadores de Anderson, há 20 anos, Sérgio Cunha lembra que o Spider se preparou a vida toda para ser lutador. “A vida do Anderson sempre foi ser atleta, ele tem uma forma física invejável”, afirmou.

Membros da academia apoiaram Anderson SilvaCarlos Moraes / Agência O Dia

Aposta em volta por cima

Sérgio Cunha vai além e aposta em um retorno antes do esperado: “Ele vai se recuperar muito rapidamente e voltar antes do que se espera. Vai surpreender a todos e mostrar que ainda é o melhor.”

Atletas de MMA também se sensibilizaram com a lesão e incentivaram o brasileiro para que volte em breve. “É um cara fora de série, a lesão não vai fazê-lo parar. As duas derrotas para o Chris Weidman ficaram engasgadas e ele quer recuperar o cinturão”, disse Vitor Miranda, da Team Nogueira.

“Ele é completo, o cara do MMA. A lesão não vai abalar a confiança do Anderson, que vai voltar mais forte”, acrescentou a lutadora Juliana Velasquez.
Treinador da Team Nogueira, Everaldo Penco acredita ser uma questão de tempo para que o Spider brilhe novamente.

“Em se tratando do Anderson, é uma questão de tempo para que volte com tudo ao octógono”, destacou.

Vitor Miranda é a nova aposta para este ano

Fã incondicional de Anderson Silva, Vitor Miranda é considerado uma das principais apostas do MMA brasileiro. Ele já tem o nome consolidado em alguns eventos internacionais e participou como treinador na última edição do TUF Brasil. O atleta se diz preparado para brilhar neste ano:

“Venci todas as lutas que fiz em 2013 e estou preparado para 2014.”

Vitor, lutador da categoria meio-pesado (93kg), também pensa em buscar seu espaço no UFC.

“Eu quero mostrar o meu potencial. Já estou na fila de espera do evento”, destacou. Apesar de ver novos talentos surgindo no esporte, Rogério Minotouro avalia que o Brasil tem um potencial ainda maior. Ele aponta a falta de base para formar novos lutadores. “Falta investimento nas escolas. Não existe trabalho com crianças para formar atletas, como em outros países. Isso enfraquece o Brasil”, disse Minotouro.

Você pode gostar