Governo e Consórcio Maracanã confirmam manutenção de Estádio e Parque Aquático

Além deles, o antigo Museu do Índio e a Escola Municipal Friedenreich vão permanecer de pé.

Por O Dia

Rio - Nesta segunda-feira, o governo do Estado do Rio de Janeiro divulgou uma nota esclarecendo os aditivos no contrato de concessão do Maracanã para o Consórcio que administra o estádio desde o ano passado.

Dentre as novas determinações estão as confirmações do cancelamento das demolições do Parque Aquático Júlio Delamare e do Estádio Célio de Barros, que constavam no último contrato. Além disso, tanto o antigo Museu do Índio e a Escola Municipal Friedenreich vão permanecer de pé.

O período de contrato de 35 anos foi mantido, assim como o valor pago pela concessionária ao Estado (33 parcelas anuais de R$ 5,5 milhões).

Júlio Delamare continuará de péDivulgação

Confira as alterações realizadas pelas partes:

1) Exclusão das previsões de demolição do Estádio de Atletismo Célio de Barros e de construção de um novo Estádio no terreno do Exército situado do outro lado da via férrea. Em substituição, inclusão da obrigação de a concessionária reformar o Estádio Célio de Barros, conforme as especificações do Poder Concedente;

2) Exclusão das previsões de demolição do Estádio Júlio de Lamare e de construção de um novo Estádio no terreno do Exército situado do outro lado da via férrea. Em substituição, inclusão da obrigação de a concessionária reformar o Estádio Júlio de Lamare, de forma a se tornar apto a sediar competições de polo aquático nas Olimpíadas de 2016, de acordo com as especificações exigidas pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016;

3) Exclusão do contrato da previsão de demolição da Escola Municipal Friedenreich e de construção de uma nova escola municipal, conforme as especificações do Município do Rio de Janeiro, em terreno próximo ao Maracanã;

4) Exclusão do contrato da previsão de demolição do prédio do antigo Museu do Índio, situado na Av. Mata Machado s/nº;

5) Manutenção no contrato da previsão de demolição dos prédios onde funcionaram instalações do Ministério da Agricultura;

6) Construção de vagas de estacionamento sobre a linha férrea ou, alternativamente, em área adjacente ao Complexo do Maracanã, a ser indicada pelo Poder Concedente e acordada com a Concessionária.

Últimas de Esporte