Weidman pede atenção contra 'trapaça' de Belfort: 'Ele está se sentindo o Hulk'

Americano não alivia e critica o tratamento hormonal do rival

Por O Dia

Estados Unidos - A luta entre Chris Weidman e Vitor Belfort já começou fora do octógono. Campeão dos médios, o americano não aliviou o lado do brasileiro e polemizou ao falar sobre a Terapia de Reposição de Testosterona (TRT) utilizada por Belfort. O combate ainda não tem data definida, mas "começa" quente.

Weidman derrotou Anderson Silva duas vezes seguidasDivulgação UFC

"Ele falhou em um antidoping antes e agora está fazendo TRT. Para começar, eu não concordo com isso. Não acho certo ele ter sido pego antes e agora fazer TRT. Eu não sou um cara com altos níveis de testosterona e ele com 36 anos tem mais testosterona que eu, com 29 anos. Mas eu acordo e treino duramente duas, três vezes ao dia. Não sinto necessidade disso, mas se você sente, deve se aposentar e não lutar mais. O MMA é um esporte no qual a força física é importante, assim, se você vai ter uma dose extra de testosterona - e principalmente, se você já foi pego no antidoping antes, - é injusto", disse Weidman em entrevista ao site Fox Sports.

O UFC planeja a luta para Las Vegas, em maio ou em julho, de acordo com Lorenzo Fertitta, CEO do Ultimate. Weidman aprova o possível local (lá o uso de TRT não é permitido) do duelo com Belfort.

"Estou feliz com a luta em Las Vegas. Sei que ele lutou no Brasil e claro que ele está se sentindo como o Hulk agora. Mas ele usa TRT, já foi pego no antidoping antes e acho que isso não é justo. O TRT não pertence ao nosso esporte. Não sou um cara com altos níveis de testosterona, não sou grande, mas não aceitaria fazer uso de TRT. Por isso, estou feliz com a luta em Las Vegas e espero que a Comissão Atlética de Nevada esteja atenta com os exames para ter certeza que ele não trapaceie", encerrou.

Últimas de Esporte