Roberto Pimentel: Um herói em alto-mar

Naufrágio em Saquarema quase terminou em tragédia

Por pedro.logato

Rio - A pescaria em um pequeno barco de alumínio em mar aberto quase terminou em tragédia para dois pescadores amadores e transformou em herói outro pescador esportivo. O episódio aconteceu no início deste mês e é revelado com exclusividade pela coluna.

O naufrágio aconteceu em águas profundas em Saquarema, na Região dos Lagos, depois que a dupla fisgou com um espinhel (linha com vários anzóis) um cardume de namorados gigantes. Eles tentavam puxar os peixes para cima, quando a embarcação virou.

As vítimas, que não quiseram ter os nomes revelados, ficaram boiando por 24 horas em cima do fundo do barco com coletes salva-vidas. Foram arrastados por correntezas por mais de 100 km, até serem encontrados, a mais de 30 milhas náuticas, na direção da boca da barra do Rio, pelo pescador esportivo Alexandre Cabral e equipe.

FINAL FELIZ

"Foi Deus que colocou os dois no meu caminho. Saímos atrás do marlim-azul a 60 milhas. A previsão era de mar calmo. Mas, a 30 milhas, o mar virou e ficamos por ali. Foi graças a essa mudança no tempo que encontramos os náufragos", afirmou Alexandre, que é mestre amador e fazia a primeira viagem na sua nova lancha.

As vítimas disseram que vários barcos passavam próximo mas não o avistavam. "Foi a maior emoção da minha vida quando a lancha mudou seu curso e veio em nossa direção. Acenamos e gritamos desesperadamente várias vezes e ninguém nos via", disse um dos pescadores depois de chorar muito ao subir a bordo.

Trabalhadores da construção civil, os dois estavam bem e não precisaram de atendimento médico. "Resgatamos também o barco e o rebocamos até Ramos. De lá, já de madrugada, levamos os dois pescadores para o encontro de suas famílias em Saquarema", disse o mestre herói Alexandre. Os outros heróis do resgate são Braga, Luis Bodiak, Rocha e Bismarck Silva.

O episódio serve de alerta. A pesca embarcada em mar aberto requer o respeito a regras obrigatórias de segurança, estipuladas pela Marinha do Brasil. E a principal delas é navegar em embarcações adequadas e licenciadas, com todo o equipamento de salvatagem, e na companhia de experiente mestre.

CONDIÇÕES DO TEMPO

Ventos de nordeste garantem mais um fim de semana de calor, sol, praia e boas pescarias. O mar fica liso e as águas com temperatura de 20 graus. De Lua Minguante, a maré alta atinge hoje 0.8m, às 9h, e a baixa, 0.5m, às 15h.

DICAS DE PEIXES

Mestre Canarinho

(99953-8100).

As iscas são camarão e sardinha: Quebra Mar da Barra — corvina, papa-terra, carapeba e olho-de-cão; Cagarras — pescadinha, parguinho, corvina e papa-terra; Gragoatá/Boa Viagem — corvina, papa-terra, ubarana e lanceta; Ilhas Pai e Mãe — corvina, pescadinha, parguinho e olho-de-cão.

Carlinhos Piraúna

Para pesca desembarcada: Pracinha Niemyer — pampo, marimbá e galhudo; saída do canal do Leblom — pampo e galhudo; Arpoador — pampinho, galhudo e marimbá (dia), espadas, olho-de-cão e lula (noite); Praia do Diabo — pampo, galhudo e papa-terra; Praia de Copacabana - papa-terra e riscadinho; Leme — anchoveta e carapicu (dia), espada e olho-de-cão (noite); cais da entrada do Forte São João, Urca — olho-de-cão (madrugada); murinho da Urca — anchoveta e carapicu; Flamengo (Porcão) — anchovetas.

Gilberto Ohoishi

(22-99839-6442) para pesca embarcada: em Arraial do Cabo, na Praia Grande — tira-e-vira e pargo; na Ponta do Focinho — castanha; na Boca da Barra — pescadinha maria-mole; em Cabo Frio, na Ilha dos Papagaios — olho-de-cão; na Ilha Dois Irmãos — pescadinha.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia