Por rafael.arantes

São Paulo - A invasão de torcedores do Corinthians ao CT do clube, ocorrida na última sexta-feira, irritou profundamente o presidente do clube, Mário Gobbi. Em entrevista à rádio Jovem Pan, neste domingo, o cartola reprovou a atitude dos corintianos, revelou que houve violência por parte deles e pediu que o futebol não seja levado tão a sério.

Torcedores invadem CT do CorinthiansAlan Morici / Agência O Dia

"Estou me sentindo um lixo. Estou deprimido, magoado, arrasado.... Uma gestão que deu título de Libertadores de forma invicta, Mundial, Paulista, Recopa... Não merecia passar por isso", disse Gobbi sobre a invasão dos torcedores, ocorrida dois dias após a derrota por 5 a 1 diante do Santos.

Segundo o dirigente, o protesto não foi nada pacífico. "Bateram em mulher, em faxineira... Foi uma coisa horrível”, afirmou. Os jogadores não passaram ilesos, e Gobbi contou que o atacante Paolo Guerrero também foi agredido. Por isso, o elenco cogitou boicotar a partida contra a Ponte Preta, neste domingo, mas voltou atrás e estará em campo.

“É uma questão de segurança pública. As pessoas perderam a segurança de trabalhar aqui no CT. Futebol é esporte e tem que voltar a ser apenas um esporte, não um meio de vida. Não é porque ganhou que a sua vida está bem e não é porque perdeu que está mal", disse o dirigente.

Você pode gostar