Brasileirão sem fim: Portuguesa decide entrar na Justiça Comum

Clube vai tentar anular decisão do STJD

Por O Dia

São Paulo - A Portuguesa não desiste de anular a decisão do STJD e impedir o rebaixamento para a Série B. Nesta terça-feira, o clube decidiu entrar na Justiça Comum para tentar anular a pena imposta pelo Tribunal e a consequente queda. A decisão foi tomada nesta terça-feira após reunião entre conselheiros.

Caso Héverton ainda não terminouDivulgação

Desta maneira, a Lusa abre um cenário de guerra maior contra a CBF. A entidade e a Fifa não aprovam que clubes entrem com ações na Justiça Comum. A Portuguesa corre o risco de ser desfiliada do quadro brasileiro.

Na segunda-feira, o presidente da Portuguesa, Ilidio Lico, disse que era impossível o clube disputar a Série B. Um dos argumentos do clube é a violação ao Estatuto do Torcedor.

Torcedores da Portuguesa já recorreram à Justiça Comum. Inicialmente, liminares a favor foram concedidas. Porém, mais tarde, a CBF conseguiu derrubar as liminares e ratificou a punição ao clube paulista. Inclusive, a entidade publicou a tabela da Série A sem a Lusa.

Relembre o caso

Flamengo e Portuguesa foram denunciados e julgados pela escalação de André Santos e Héverton, respectivamente, na última rodada do Brasileiro. Em primeira instância, o STJD puniu os dois clubes com a perda de quatro pontos (três pela irregularidade e um pelo resultado dos jogos - o Fla empatou com o Cruzeiro e Lusa empatou com o Grêmio). Os clubes recorreram da decisão e levaram o caso para o Pleno do órgão. A decisão novamente foi desfavorável. A punição foi mantida, o que confirmou o rebaixamento do clube paulista e da salvação do Fluminense.

No caso da Lusa, Héverton deveria cumprir dois jogos de suspensão. Porém, cumpriu apenas um e foi relacionado para a última partida. Ele atuou por 17 minutos contra o Grêmio. A Lusa se defendeu com o argumento de que o duelo não influenciava o rumo do Brasileiro e que o BID da suspensão (site que monitora a situação dos atletas) mostrava que o meia estava liberado para jogar. A defesa não teve sucesso.

No episódio de André Santos, o lateral-esquerdo foi expulso na final da Copa do Brasil e deveria cumprir a suspensão na competição subsequente, o Brasileiro, mas entrou em campo contra o Cruzeiro. O Flamengo apostou na tese de conflito de resoluções nos códigos desportivos e até instruções da Fifa, mas não conseguiu convencer o STJD e foi punido.

O caso não parou por aí. Torcedores entraram na Justiça e conseguiram liminares a favor da Portuguesa. Uma delas, por exemplo, obrigava a CBF a manter a Lusa na Série A. A entidade, então, passou a atuar nos bastidores e conseguiu derrubar as liminares. A CBF, inclusive, publicou a tabela da Série A sem a Portuguesa.

Últimas de Esporte