Por ulisses.valentim

Bahrein - No fim do ano passado, Felipe Massa saiu da Ferrari em baixa e demorou até acertar, com a equipe Williams, a sua permanência na Formula 1. Meses depois, ele já surpreende e é um dos destaques dos testes de pré-temporada da maior categoria do automobilismo mundial. Companheiro do brasileiro na equipe italiana durante quatro anos (2010-13), Fernando Alonso agora se vê ao lado de Kimi Raikkonen e, além de admitir uma competição interna com o finlandês, exaltou as qualidades do paulista, a quem classificou como "um forte rival".

O brasileiro terminou o último sábado com o melhor tempo dos testes no Bahrein e, antes disto, nos treinos em Jerez de la Frontera, também havia tido um bom desempenho. Ele já deu entrevistas minimizando a influência da pré-temporada nas disputas oficiais, mas vêm surpreendendo com seu bom desempenho na Williams até aqui. A equipe britânica mostrou boa adaptação ao novos motores Mercedes.

Alonso prevê vida dura na FerrariEfe

"Eu já falei com o Felipe várias vezes este ano. Ele está feliz, a Williams é uma equipe com muita história na Formula 1, não é qualquer equipe. E eles começaram a pré-temporada muito fortes, portanto eu acho que houve uma mudança quanto às chances do time. É muito positivo, porque eles vão lutar e certamente o Felipe vai ser um rival forte este ano", declarou Alonso.

O espanhol também revelou as suas expectativas para a temporada da Ferrari. A equipe italiana vem tendo desempenho regular nos testes de pré-temporada e, em 2014, contará com dois campeões mundiais em seu cockpit. Questionado sobre as disputas internas com o finlandês Kimi Raikkonen, Fernando Alonso admitiu que haverá competição, mas preferiu não entrar em polêmicas.

"Estamos tentando trabalhar juntos, trabalhar para a Ferrari e chegar na Austrália em condições de um dos dois brigar pela corrida. Vamos ter aquela competição interna, normal em todas as equipes, porque sempre queremos estar à frente do companheiro, e tomara que isso possa ajudar a Ferrari. Sobre a temporada, eu acho que na Austrália e na Malásia vamos saber apenas quem começa o campeonato mais forte e mais preparado. Mas o certo é que neste ano, com as mudanças do regulamento, todos começaram do zero", decretou.

Você pode gostar