Por ulisses.valentim

Rio - Depois da proibição da Comissão Atlética de Nevada (NSAC, na sigla em inglês), órgão que regulamenta os esportes de combate no estado americano, anunciou a proibição do tratamento de reposição de testosterona (TRT), o mundo das lutas recebeu uma bomba: Vitor Belfort desistiu de disputar o cinturão dos pesos médios do UFC. Para o seu lugar, outro brasileiro irá enfrentar o americano. Lyoto Machida se mostrou surpreso com a chance de disputar o título.

"Estava em casa, quando o Ed Soares me ligou e disse que teria a oportunidade de disputar o cinturão. Estava de férias, com minha família, quando recebi a notícia. Fiquei surpreso com a decisão, não esperava essa luta agora, mas fiquei muito feliz com a chance. Sabia que poderia lutar pelo cinturão a qualquer momento, pelos pronunciamentos do Dana White e a forma que eu subi no ranking", comentou.

Lyoto pode voltar a ter um cinturão do UFCDivulgação

O carateca também revelou que estava acompanhando o andamento da decisão da Comissão Atlética de Nevada, que optou por vetar o uso do TRT no estado, impossibilitando assim que Vitor usasse a terapia para o duelo com Weidman.

"Tinha lido pela manhã que a Comissão Atlética de Nevada iria proibir o tratamento, mas não achei que fosse interferir na minha próxima luta. Não sou contra e nem a favor. Acredito que devemos seguir as leis que regulamentam nosso esporte. Quando era liberado, as pessoas estavam fazendo uma coisa dentro da lei. Mas, agora que está proibido, não tem mais o que questionar", finalizou.

Você pode gostar