Emoção em dose dupla na pista da Stock Car

Temporada começa neste domingo, no circuito de Interlagos, com prova inédita e novo regulamento

Por O Dia

São Paulo - A temporada da Stock Car começa neste domingo com a missão de atrair mais público e ganhar maior visibilidade, confiando em novidades para dar mais emoção à disputa. E logo na etapa de abertura, em Interlagos, com largada às 10h30, a torcida verá uma corrida diferente: com duplas. Será a primeira vez que essa modalidade será disputada em 35 anos de história da principal categoria de automobilismo brasileiro.

Nomes de fora da categoria foram convidados para dividir os carros com os pilotos da Stock. O principal correrá os primeiros 25 minutos e o convidado fechará a corrida. A troca será feita durante a prova, que valerá apenas 12 para o vencedor. “Queríamos algo inusitado, diferente. Dá uma dinâmica diferente logo na abertura. Ninguém tem ideia do que vai acontecer”, explica Maurício Slaviero, diretor-geral da Vicar, empresa que organiza a Stock.

Ricardo Mauricio busca o bicampeonatoDivulgação

Mas as novidades não param em Interlagos. A temporada terá 21 corridas, sendo 18 em rodadas duplas. A primeira bateria será de 40 minutos e dará ao vencedor 25 pontos. Na segunda, de 20 minutos e pontuação menor, o grid de largada será invertido (o vencedor largará em décimo). As exceções são a Corrida do Milhão, em Interlagos, e a última etapa, em Brasília, que terá pontuação dobrada.

“É inovador, mas acho que a maioria dos pilotos não vai concordar com a inversão do grid. Mas entendo que, para o show e o público, vai ser superinteressante. O vencedor da primeira bateria ganhar a segunda vai ser complicado, até pela competitividade e o pouco tempo”, disse Ricardo Mauricio, campeão em 2013.

No carro, a principal mudança é a introdução do câmbio eletrônico. “Facilita os pilotos com menos experiência, mas o consumo de freio será maior”, explicou Ricardo.

Cacá faz a pole com Pato

A corrida em duplas de hoje terá a presença de nomes conhecidos do automobilismo brasileiro. Ao todo, serão oito pilotos com passagem pela Fórmula 1, fora quem corre na Fórmula Indy e outras grandes categorias de turismo, além de 11 estrangeiros de sete países.
Mesmo distribuindo menos pontos (somente os 12 primeiros vão pontuar), a corrida em Interlagos pode definir o campeão em uma categoria tão equilibrada. Por causa disso, ninguém quer deixar de aproveitar a chance.

“Vamos depender da dupla, por isso foi importante escolher alguém com bagagem boa, experiência. Cada pontinho será importante para o campeonato”, disse Ricardo Maurício, que vai correr com Oswaldo Negri, piloto de turismo nos Estados Unidos.

No treino classificatório, a emoção esperada se concretizou, com disputa acirrada pela pole. E quem se deu melhor foi o pentacampeão Cacá Bueno, em parceria com o argentino Pato Silva, que fez o melhor tempo, 0s12 à frente de Felipe Fraga e Rodrigo Sperafico.

Últimas de Esporte