Por pedro.logato

Rio - Em uma iniciativa que mistura inclusão social e investimento a longo prazo em futuros talentos do esporte, os irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro inauguraram, nesta segunda-feira, em Nova Iguaçu, o projeto "Guerreiros do futuro". O objetivo principal é formar novos lutadores de MMA dando aulas de jiu-jitsu, muay thay e boxe para crianças e adolescentes de comunidades carentes. A filial na Baixada Fluminense irá atender entre 500 e 1000 alunos na faixa dos 4 aos 16 anos. A inspiração de Minotouro é em Cuba.

"Hoje é o dia de uma realização de um sonho, que começou em 2005 na minha primeira ida para Cuba, que é um país muito pequeno, mas que produz muitos campeões olímpicos, pois lá as crianças começam a treinar muito novas. Eles têm um sistema voltado para a disciplina. Nós resolvemos trazer isso para o Brasil, mas não apenas para formar campeões, mas também para formar cidadãos", disse o lutador meio-pesado do UFC.

Irmãos Nogueira inauguram projeto social na Baixada FluminenseCarlos Moraes / Agência O Dia

Um dos beneficiados pelo projeto, Vinicius Tavares, de 16 anos, falou sobre a importância da iniciativa para tirar jovens das ruas e dar disciplina e educação para eles.

"Quando eu era mais novo, eu treinava Muay Thay, mas acabei parando e fiquei cinco anos sem fazer nada, apenas estudando. Mas agora esse projeto deu novo foco na minha. Quero me tornar um lutador de MMA, e esse apoio dos irmãos Nogueira será fundamental para isso", disse o jovem morador da comunidade.

>>> FOTOGALERIA : Irmãos Nogueira inauguram filial de projeto social em Nova Iguaçu

Já o irmão Minotauro falou sobre a estrutura que será oferecida para os jovens. Segundo o lutador, que já foi campeão peso pesado do Ultimate, é algo completamente diferente do que tinha quando iniciou sua carreira de lutador, nos anos 2000.

"Essa estrutura que estamos oferecendo é ótima para eles, mas não podemos prever ou garantir que daqui irão sair futuros campeões no MMA, mas eles terão uma estrutura melhor que que tivemos quando iniciamos nossa carreira, pois todas as artes marciais serão dadas no mesmo local. Quando eu comecei minha carreira, tinha que lutar jiu-jitsu em uma academia, muay-thay em outra e não tive oportunidade de estudar, eles, não, e também terão tempo para ir a escola", disse.

Na Baixada Fluminense, uma curiosidade faz a iniciativa se diferenciar das outras filiais (Complexo Alemão, Recreio e Manguinhos). Em Nova Iguaçu, uma parceria com o projeto "Faixa preta de Jesus" fez o sonho se tornar possível. Chefe do projeto, Ricardo Cavalcante comemora que a iniciativa evoluiu e agora conta com o apoio de dois ídolos do MMA brasileiro.

"A parceria começou em 2010, nós temos uma amizade de mais ou menos quatro anos e nós fechamos uma parceria para conseguirmos patrocínio. Hoje nós temos mais ou menos 400 alunos. A importância de tirar as crianças das ruas para não ter contato com traficantes ou vagabundos é muito boa, pois muitos querem mudar, mas faltava a oportunidade. Agora nós damos a chance para essas crianças mudarem de vida", comentou.

Representante da Secretaria de Esporte e Lazer do Governo do Rio de Janeiro, Norma Oliveira deixou uma mensagem para os jovens presentes no evento.

"É importante o esporte para a vida de vocês, para encontrar respeito, determinação, espírito vencedor, mas com honestidade para se tornarem cidadãos de bem e através de qualquer modalidade esportiva", finalizou.

Você pode gostar