Contra-ataque: O futebol entre a máquina e o homem

Tecnologia poderia evitar erros no futebol como o de domingo

Por O Dia

Rio - O árbitro Marcelo de Lima Henrique não deixa de ter certa razão ao declarar, na ótima entrevista ao companheiro Alysson Cardinali em O DIA, que a arbitragem está perdendo a guerra para a tecnologia. Pode até soar como uma desculpa inteligente mas não há como discordar que há certos lances que a câmera da TV mostra mas o olho humano não percebe.

Só faltou dizer que há um limite razoável para tantos equívocos e que, nos últimos tempos, falhas de todos os tipos vão se repetindo e já houve inúmeros casos em que não se precisava de TV, como no gol anulado do Vasco contra o Fla em que a bola entrou 33cm. Faltou dizer também que os árbitros muitas vezes permitem jogadas desleais, custam a coibir o jogo violento e que os auxiliares não parecem preparados para as funções.

Marcelo de Lima Henrique causou polêmica na decisãoAndré Mourão / Agência O Dia

Mas é correto afirmar que se torna cada vez mais urgente aplicar a tecnologia como no caso do chip na bola e já pensar no direito de cada time fazer uma interrupção para pedir a consulta na TV. Por que não? Quanto à má fé praticamente não existe e, no caso da decisão carioca, a própria marcação do pênalti para o Vasco mostrou imparcialidade.

A VEZ DE MANCINI

O Botafogo confirmou a contratação de Vagner Mancini, um nome que não decepciona mas também não empolga ninguém. É um treinador com currículo limitado, êxitos esparsos e sem nada de mais relevante em grandes clubes. Pode até dar certo no Botafogo, embora assuma em um momento complicado, com poucas possibilidades de título e um elenco bem carente. Se conseguir ao menos um ambiente de seriedade já será um avanço e poderá evitar vexames.

CASA DESARRUMADA

O presidente Maurício Assumpção precisa fazer uma reflexão e rearrumar o Botafogo, que vive momento tumultuado. Trataram mal Fabrício Carvalho, o caso Bolívar foi mal conduzido, o treinador demitido comanda treino, o campo de General Severiano é rifado sem consulta prévia e por aí vai. Já existe um racha político na situação e não se vive mais o ambiente saudável de tempos atrás. Desse jeito, a coisa vai desandar e o Botafogo não pode ser derrubado dentro de casa.

BOLA PRA FRENTE

Já está na hora de o Vasco esquecer o pesadelo da decisão carioca e pensar no futuro próximo na Série B do Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. Até porque, esse jogo de hoje contra o Resende é perigoso já que qualquer empate com gols classifica o adversário.Essa história de pedir anulação do jogo final é uma piada tão mal alinhavada que não serve sequer para dar qualquer esperança ao torcedor. Nunca se anulou um jogo por erro em lance de impedimento.

FORÇA ESTRELADA

Depois da boa reação na Copa Libertadores e da conquista do título mineiro, o Cruzeiro começa hoje a tentativa de seguir em frente na competição internacional jogando contra o Cerro Porteño. O time acabou pegando um adversário sofrível e tem todas as chances de se classificar para as quartas de final. É um elenco de ótimo nível com jogadores de primeira como o goleiro Fábio, Dedé, Éverton Ribeiro e Dagoberto e um treinador que vem acertando — Marcelo.

PONTOS CORRIDOS E MATA-MATA, A FÓRMULA IDEAL

Se alguém imagina um calendário mais dinâmico e lucrativo para o futebol brasileiro, não pode deixar de lado duas tendências: valorizar os estaduais não com mais tempo ou aumento de clubes e sim mais enxuto e com jogos decisivos, até com mata-mata. E o Brasileiro ganharia em emoção se houver uma combinação de pontos corridos com mais tempo, classificando, por exemplo, quatro clubes para semifinais e final. Haveria muito mais emoção. Campeonato não pode prescindir de finalíssima.

Últimas de Esporte