Por pedro.logato

Rio - O choque entre os tricolores, nesta quarta, tem tudo para ser o grande espetáculo da noite porque colocará em confronto o forte time do Fluminense, que só fez boas partidas no Brasileiro, mesmo nas derrotas, e o São Paulo, reinventado por Muricy que conseguiu reabilitar o excelente futebol de uma trinca antes em baixa — Ganso, Pato e Luís Fabiano. O Flu não poderia mesmo contar com Fred pela expulsão mas, mesmo sem ela, a ridícula limitação de prazo imposta pela Fifa também o vetaria.

Sorte do Flu que o seu elenco é bom e terá Walter desde o começo. Se ele irá jogar bem não se sabe, mas melhor reserva seria impossível. O que garante o Flu é a melhora considerável do sistema defensivo e também o futebol de alto nível de Sobis e Conca. Vai dar para encarar o São Paulo com vantagem no Maraca. E será também a chance de checar a evolução do São Paulo.

Além dos já citados, Rogério Ceni, Maicon, Osvaldo e futuramente Alan Kardec são referências no elenco. Sob o comando de um vencedor como Muricy, que também ressurge de uma fase complicada, o São Paulo pode virar, como o Flu, sério candidato ao título.

Walter será titular pelo Fluminense contra o São PauloAndré Luiz Mello/Agência O Dia

A FÓRMULA

Há quem considere na Gávea que a atual diretoria do Flamengo faria bem se chamasse especificamente para o futebol figuras conhecidas e de prestígio do passado, como Kleber Leite e Plínio Serpa Pinto. A alta cúpula cuidaria de manter a saúde financeira, sem loucuras, mas deixaria o dia a dia com gente mais cascuda no assunto. Em tese, boa ideia mas que poderia esbarrar em uma guerra de egos, desacordos quanto a investimentos e fortes resistências internas.

DISTÂNCIA

O Flamengo joga contra o Bahia em Macaé, longe do coração da torcida. E não apenas pelo fator geográfico mas também pelo momento conturbado. Vitória hoje será fundamental para um alívio na tabela, até porque o Bahia não é nenhum timaço. Ney Franco (foto), acertadamente, reforçou o sistema defensivo com Cáceres e poderá utilizar Amaral. Devolveu Paulinho à sua função original como meia-atacante e insiste com Elano, jogador de bom nível mas fisicamente em baixa.

OUTRO MENSALÃO

Essa denúncia já comprovada de compra de títulos de sócio do Vasco para distribuição quase gratuita é um escândalo de proporções monumentais e merece profunda investigação das autoridades responsáveis. Isso configura fraude, formação de quadrilha, estimula uma influência nociva e distorcida das torcidas no processo eleitoral dos clubes e joga a imagem do futebol no chão, aumentando o seu desprestígio. Uma bola de neve, ou melhor, uma bola de lama.

RETRANQUINHA

Mancini não teve outra saída para tentar evitar maiores vexames se não escalar três volantes no meio campo, embora o problema esteja na incompetência de um deles — Airton. Mas não tinha condição, contra o Grêmio, no Sul, de jogar aberto e vai depender da boa estreia de Carlos Alberto e do talento de Sheik para tentar um bom resultado. Isso se o goleiro Renan deixar, porque nos últimos jogos do Estadual, ele sempre entregou o ouro. A coisa complicada.

TÉCNICO ESTRANGEIRO SEMPRE TEM PROBLEMAS NO BRASIL

Miguel Angel Portugal até que começou bem no Atlético-PR e na Libertadores, manteve chances de classificação até a última rodada da fase de grupos. Mas o time era fraquinho e não deu. Portugal fez o que pôde com Adriano mas, depois, perdeu o diálogo com o grupo e foi demitido. A adaptação à realidade brasileira é muito difícil e os jogadores não têm boa-vontade com gente que se veste formalmente e fala com sotaque. O nosso futebol precisava de outros ares mas não é fácil.

Você pode gostar