Por victor.abreu

São Paulo - A vitória da Ponte Preta, na noite desta terça-feira, em casa, foi marcada por uma cena lamentável na beira do gramado. Já no fim do jogo, o treinador Waldemar Lemos, do Vila Nova-GO, foi cobrar uma reposição de bola mais rápida por parte dos gandulas do time de Campinas. O médico do colorado, Bernardino Santi, fez coro ao pedido do seu comandante e acabou sendo agredido com um tapa no rosto, dado por um dos repositores de bola que trabalhavam na partida.

O quarto árbitro do jogo foi acionado para apartar a confusão. Revoltado com o golpe, o médico do clube goiano ainda tentou revidar a agressão, mas sem sucesso. O gandula Aldo David Silva Lima foi retirado do gramado. O jogo terminou 1 a 0, para a Ponte Preta.

Confusão aconteceu já nos acréscimos do jogoReprodução Vídeo


Você pode gostar