Por ulisses.valentim

Mônaco - Beneficiado por um erro cometido por ele mesmo no fim do treino classificatório para o Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1 - e que atrapalhou o inglês Lewis Hamilton, seu companheiro de Mercedes -, o alemão Nico Rosberg fez neste sábado a pole position para a prova, que será disputada amanhã nas ruas de Monte Carlo.

Se para Rosberg o desfecho foi positivo, para Felipe Massa a busca por uma reação no campeonato reservou mais uma frustração. O brasileiro foi atingido pela Caterham de Marcus Ericsson ainda no Q1 e não conseguiu participar do Q2, apesar de ter conseguido antes uma volta que o qualificou para essa fase. Com isso, o piloto da Williams vai largar em 16º.

Já seu "algoz" será o último no grid. Hamilton, líder do campeonato e que vive uma acirrada disputa interna na Mercedes com Rosberg, não escondeu a cara de poucos amigos após o treino. Não era para menos. Afinal, restando menos de um minuto para o fim, seu companheiro de equipe não completou a curva Mirabeau e foi parar na área de escape, sem colidir com o guard-rail, e os fiscais acionaram bandeiras amarelas.

O inglês vinha atrás em volta rápida e tinha ótimas chances de ficar com a pole, mas teve que reduzir a velocidade em sua última tentativa. Acabou em segundo no grid. O episódio está sendo investigado pela comissão da prova, sob sspeita de que Rosberg teria saído de propósito da pista para atrapalhar o rival.

A terceira posição ficou com o australiano Daniel Ricciardo, que voltou a superar o alemão Sebastian Vettel, também da Red Bull, que hoje foi o quarto. Fernando Alonso, da Ferrari, fez a quinta melhor volta, seguido pelo companheiro finlandês Kimi Raikkonen. Jean-Eric Vergne (Renault), Kevin Magnussen (McLaren), Daniil Kvyat (Toro Rosso) e Sergio Pérez (Force India) completaram o Q3.

Você pode gostar