Por ulisses.valentim

Portugal - A história foi escrita em banco merengue em Lisboa! Depois de 14 anos acumulando lutas, sofrimento e decepções, o Real Madrid finalmente conquistou sua décima conquista da Liga dos Campeões. O que não faltou foi drama no Estádio da Luz! O Atlético de Madrid foi campeão da Europa por 57 minutos com o gol de cabeça do zagueiro uruguaio Godín, mas aos 48 do segundo tempo Sergio Ramos arrancou o empate de forma heroica com um gol na base do abafa. Esse tento acabou com todo psicológico do Colchonero, tanto que o Real se aproveitou para definir sua conquista na prorrogação quando faltou pernas ao Atletí. Com gols de Bale, Marcelo, e Cristiano Ronaldo os merengues escreveram mais uma vez o seu nome na taça da "Champions".

O Atlético, que poderia ser campeão pela primeira vez da competição européia depois de chegar pela primeira vez na final em 40 anos, ficou mais uma vez no quase. O que os Colchoneros deixam de lição é a aula defensiva quando a equipe tinha gás. Os rojoblancos mostram uma aplicação tática impressionante e conseguiram bloquear o poderoso ataque do Real enquanto puderam. Depois do gol no finalzinho o time se entregou e apenas observou o baile merengue na prorrogação.

Bale celebra o gol da virada do Real MadridReuters

O JOGO

A primeira final entre equipes rivais da mesma cidade começou de forma muito nervosa e com pouca efetividade. O Atlético se fechava em seu campo defensivo armando duas linhas de quatro na intermediária e o Madrid tinha mais a posse de bola, mas não tinha muita objetividade graças a retranca colchonera. Logo no começo da partida, a equipe colchonera teve uma baixa importante entre os 11. Aos 8 minutos, Diego Costa, que realizou tratamento intensivo para poder jogar a decisão, não resistiu as dores musculares e deu lugar a Adrián. A tensão era tão grande entre os times que a primeira oportunidade de gol só apareceu aos 26 minutos. Di María avançou e sofreu a falta de Raúl García. Após o lance, Gabi e Sergio Ramos se desentenderam. Na cobrança Cristiano Ronaldo cobrou a falta da entrada da área, a barreira abriu, mas Courtois defendeu.

>>> FOTOGALERIA: Real Madrid conquista 'La Décima' com goleada sobre o Atlético

Com 31 minutos, Bale perdeu a melhor chance de ataque do Real Madrid no primeiro tempo. Thiago saiu jogando errado e deu a bola nos do galês, que avançou até a área e chutou para fora. Ele tinha como opções Benzema e CR7 para tocar a bola, mas preferiu a finalização. Aos 36, o Atlético usou da sua arma principal na temporada para abrir o placar. Em escanteio, Varane afastou para fora da área, mas Juanfran aproveitou o rebote e levantou, Godín cabeceou de longe, Casillas se adiantou de forma errada, tentou se recuperar, mas não evitou o gol. Na frente do placar,os torcedores do Atlético se animaram. Para o Real, foi uma tremenda ducha de água fria ver o seu capitão falhar de forma tão juvenil em uma decisão continental. Para o segundo tempo, o Real tinha que solucionar a receita para furar o bloqueio do Atlético. E aos Colchoneros, bastavam 45 minutos para comemorar o maior título da sua história.

Sergio Ramos comemora o gol de empate do Real MadridReuters

No começo da segunda etapa, o Real mantinha os mesmos erros do primeiro tempo: Detinha a posse de bola, mas não conseguia ser objetivo e criar chances de gol nos dez primeiros minutos da segunda etapa. Percebendo isso, Carlo Ancelotti tratou de mudar sua equippe. Ele colocou Marcelo e Isco nos lugares de Fabio Coentrão e Khedira. Mesmo assim a defesa do Atlético se portava de forma instransponível. Somente aos 27, os merengues chegaram com perigo ao gol. Bale recebe de CR7 na entrada da área, chutou com força e a bola foi para fora.

O jogo corria de forma perfeita para o Atlético de Madrid, pois o Real tropeçava no próprio nervosismo e não consegui ameaçar, e quando tinha perigo a zaga defendia muito bem. Mas o futebol mostrou mais uma vez porque é um esporte apaixonante e imprevisível! Aos 48 minutos, quando muitos torcedores colchoneros já comemoravam o título, em escanteio para o Real, Sergio Ramos cabeceou no cantinho e empatou o confronto.

Domínio blanco e 'La Décima' na prorrogação

Na prorrogação ficou notório que o gol no final de jogo acabou com o emocional dos jogadores do Atlético de Madrid. O Real, que apesar das decepções recentes na Liga dos Campeões, mostrou ser um time acostumado a decisões e finalmente se agigantou na partida. Depois de um primeiro tempo morno, nos últimos 15 minutos do jogo, os merengues sobraram na partida e trataram de acabar com a espera de 14 anos sem Liga dos Campeões. Aos 4 minutos, Bale se transformou de vilão para um dos heróis do título. Di María fez linda jogada pela esquerda, passou por três defensores, chutou cruzado, Courtois defendeu, mas, no rebote, o galês cabeceou para o fundo da rede.

Totalmente expostos, os Colchoneros se tornaram expectadores do baile merengue. Com 12, Marcelo foi avançando da sua área até a entrada da meta adversária com muita liberdade, chutou, a bola chegou a bater em Courtois e entrou para festa merengue. Com o título na mão, ainda faltava o ato principal do melhor jogador do mundo! Aos 14, Godín derrubou Cristiano Ronaldo na área, pênalti que o próprio converteu em seguida marcano seu décimo sétimo gol na competição e sacramentando a festa por "La Decima". 

Você pode gostar