O sonho de Messi no templo maior

Craque argentino busca título que lhe falta: a Copa do Mundo

Por O Dia

Rio - Antes de qualquer avaliação técnica sobre Argentina x Bósnia é preciso registrar o encontro histórico do melhor jogador do mundo com o estádio que, se não é mais o maior em tamanho, continua como imbatível referência histórica. O Maracanã abre as portas para uma Copa 64 anos depois do Maracanazo e só pode sair muita emoção dessa confluência.

Messi vai estrear no MaracanãAndré Mourão / Agência O Dia

Messi precisa, para o seu currículo, de um título mundial. Mesmo que ainda tenha chance, pela idade, de disputar a Copa na Rússia em 2018, esse Mundial marca o seu auge como craque e dentro de um time excelente, capaz de consagrá-lo com um título mundial. Há muita vibração no ar com a presença do grande craque no Maracanã. 

abella, mesmo diante de um adversário inferior, trata de experimentar um esquema de cautela para compensar os problemas de sua zaga. A Bósnia, da escola iugoslava, é comparável à Croácia, um pouco piorada e tem o atacante Dzeko com os seus 1,93m como a grande arma para o jogo aéreo. Outro jogaço nessa Copa que já começa quente.

Sem estresse

O bom clima na Seleção ficou ainda mais light depois da boa vitória sobre a Croácia. Restou a polêmica do pênalti, exageradamente explorada pela mídia internacional. Fred parecia até ter cometido um delito ao se "defender" do seu cineminha. Houve o contato e o árbitro, erradamente, marcou a falta, embora Fred tenha multiplicado a força do deslocamento. Ele foi oportunista e os zagueiros que se cuidem porque, nessa Copa do Mundo, os árbitros tendem a favorecer os atacantes.

Com autoridade

A Colômbia deixou boa impressão no Mineirão ao vencer sem maior dificuldade a seleção grega, que mostrou apenas uma marcação dura, mas incapaz de conter os avanços dos colombianos, com deslocamentos constantes. A ausência de Falcao García foi plenamente compensada por James Rodriguez que, além de um gol, dominou o meio-campo e foi a melhor figura no jogo, bem secundado por Cuadrado. A Colômbia pode chegar como o melhor do seu grupo para as oitavas.

Jogo intenso

Quem esperava um jogo burocrático e com poucos lances de área ou de velocidade no caldeirão de Manaus enganou-se. Itália e Inglaterra fizeram mais um excelente jogo nessa Copa e que acabou decidido por Balotelli. Houve um pouco mais de talento dos italianos sob o comando de Pirlo e muita garra dos ingleses que, no entanto, erravam nas conclusões. Vitória importante da Itália, que venceu um jogo-chave. A Inglaterra vai brigar com o Uruguai ou a líder Costa Rica.

Zebraço

Se ninguém podia esperar a goleada holandesa, muito menos a derrota do Uruguai para a Costa Rica por dois gols de diferença. O resultado não caiu do céu. Mesmo quando perdia por 1 a 0, a Costa Rica era mais organizada e os seus jogadores mostravam força e determinação e não se intimidaram com o gol de pênalti. Viraram de forma espetacular, com uma atuação soberba de Campbell, um garoto de 21 anos. Sem Luisito Suárez, o Uruguai, mal fisicamente, não resistiu.

Todo jogo agora é muito perigoso

A princípio, se poderia dizer que Suíça e França seriam os grandes favoritos para a jornada deste domingo. Mas, pelo que se tem visto na Copa, as seleções menos cotadas estão vindo com extrema confiança e o perigo de zebras se multiplicou. O Equador é apenas razoável, mas pode complicar a Suíça, que tem uma defesa eficiente e um ataque mediano. O mesmo se pode dizer da França, que tem mais possibilidades que Honduras, apesar da ausência de Ribéry. Mas a proeza da Costa Rica é capaz de gerar "filhotes".

Últimas de Esporte