Goleiros merecem um lugar de honra

Arqueiros têm se destacado na Copa do Mundo do Brasil

Por O Dia

Rio - Nessa Copa, como em nenhuma outra até agora, os goleiros têm sido personagens decisivos, heróis até nas derrotas e valorizados independentemente dos resultados. A alta competência de muitos explica tantas prorrogações, disputas de pênaltis e jogos decididos no limite. Só para lembrar os mais importantes, vale citar Eneyama, da Nigéria, fantástico contra a França; M’Bolhi, da Argélia, um paredão para os alemães; e Navas, da Costa Rica, responsável pela surpreendente campanha de sua seleção.

Não podem ser esquecidos Ochoa, do México, que defendeu muito contra o Brasil e Holanda; e Benaglio, da Suíça, que complicou os hermanos.Entre as seleções principais, cabe um destaque para Neuer, da Alemanha, que pareceu jogar como um líbero contra os argelinos, e Júlio César, que salvou a pátria contra o Chile. Mas não há dúvida de que a participação mais espantosa foi a de Howard, dos Estados Unidos. Ele fez umas 12 defesas impressionantes diante da Suíça e foi celebrado pela mídia americana. Um gigante. Nessa incrível Copa do Mundo, os goleiros são um sucesso.

Julio Cesar ajudou a classificar o Brasil contra o ChileAndré Mourão

HEXA POSSÍVEL

É possível que esse ensaio meio de desespero de alguns jogadores tenha contagiado parte da torcida e o nível de confiança na Seleção só faz cair. Vamos com calma. A Copa é imprevisível, cada jogo é uma história e todos os favoritos estão cortando um dobrado. Claro que o Brasil vem mal e não pode continuar assim. Se houver melhora técnica e tática, o Brasil pode seguir na competição, embora o maior desafio seja ultrapassar a semifinal, provavelmente contra a Alemanha.

CHORO LIVRE

Chorar, ao contrário, do que muitos pensam, também é coisa para homem e ajuda a desabafar angústias, tristezas e temores. No caso da Seleção, talvez a reação de Thiago Silva tenha sido inoportuna e meio deslocada em um momento de concentração e fé. Se houver mesmo estresse de alguns que se tome providências e vida que segue. Não se pode também supervalorizar uma eventual crise. Uma boa conversa ajuda e, acima de tudo, um bom futebol.

Thiago Silva não segurou sua emoção contra o ChileReuters

O SUBSTITUTO

Ramires parece ser o melhor substituto de Luiz Gustavo para o jogo contra a Colômbia. A possibilidade de voltar com Paulinho não entusiasma porque ele não atravessa boa forma e tem sido pouco eficiente tanto no apoio quanto na marcação. A entrada de Ramires, não apenas pelo excelente treino de ontem, é a opção natural porque ele tem mobilidade e exerce bem uma dupla função. No fundo, com raros treinos, vai ser improvisado mesmo. É que se pode fazer em cima da hora.

O MELHOR

Nesses primeiros quatro jogos da Copa, ninguém brilhou intensamente e não há seleção invencível. Mas a Alemanha foi a melhor, mais consistente, e com maiores opções no banco, apesar de uma certa mania de Löw em mexer muito no time. A Alemanha tem a formação mais sólida da Copa e as críticas da mídia foram exageradas, ignorando que os argelinos fizeram uma estupenda partida. Se Löw insistir menos com Özil e dar mais chance a Klose, será ainda melhor.

MESSI VAI CONFIRMANDO SER O MELHOR DO MUNDO

A Argentina decepciona até mesmo a quem só confia no seu setor ofensivo e esperava que Higuain e Aguero fossem bons ajudantes de Messi. Até agora, eles não ajudaram muito e sobrou para Di María, um assombro no Real Madrid, mas ainda contido na seleção. Com tudo isso, o supercraque Messi vai ganhando jogos e tirando água de pedra. Ao lado do colombiano James Rodriguez é o craque da Copa do Mundo. Ele é uma espécie de messias do bom Papa Francisco e só não se sabe até onde irá levar a mensagem.

Últimas de Esporte