A ressurreição da 'Era Dunga'

Treinador deve ser anunciado nesta terça-feira pela CBF

Por O Dia

Rio - Só mesmo para quem é muito supersticioso essa nova era Dunga pode prometer alguma coisa positiva. Dunga foi amaldiçoado como jogador em 90, com Lazaroni, e criou-se a expressão ‘Era Dunga’ para significar futebol força, feio, o anti-estilo brasileiro. Deu a volta por cima na Copa seguinte, com o tetra, levantando o caneco e esbravejando contra os seus críticos. Voltou à Seleção como treinador, surpreendendo com um bom trabalho e obteve resultados expressivos até a Copa de 2010, quando isolou-se, não admitiu opiniões contrárias e acabou se fechando em uma Seleção sem criatividade.

Com a derrota, foi de novo marginalizado e até exageradamente execrado, tanto que em quatro anos, trabalhou apenas alguns meses, com pouco sucesso, no Inter. Para surpresa geral, está de volta e será possível ser campeão na segunda vez, exatamente como aconteceu quando era jogador? Pode até acontecer, mas há poucas razões para se acreditar nisso porque a época é outra, os craques escassearam, a cobrança aumentou e o trabalho vai exigir muita ousadia e competência. Dunga não parece o homem certo para esse desafio.

Dunga está de volta à seleção brasileiraReprodução Internet

O BLEFE

Que entrevista foi essa do Neymar no ‘Fantástico’? Acabou sendo o maior mico dos últimos tempos para entrevistado e entrevistadores porque não houve resposta para as perguntas básicas, deixando no ar um constrangimento geral. Seja por timidez, ingenuidade ou falta de visão crítica, Neymar só dizia não saber de nada. Poderia falar dos erros óbvios da Seleção sem culpar ninguém nem ficar em posição delicada. No rescaldo final, houve a sensação geral de tempo perdido.

NO DESESPERO

O clássico de domingo entre Flamengo e Botafogo, no Maracanã, já pode ser considerado o clássico dos desesperados, o lanterna do campeonato diante de um time em crise que não recebe salários e também não vem jogando nada. O Botafogo tem Jefferson e deve contar com Edílson e Emerson mas, mesmo com desfalques, o Flamengo vai nivelar o clássico pela velha rivalidade. Até porque o Botafogo tem tradição histórica de tirar o Flamengo do buraco.

NO SUFOCO

A diretoria do Flamengo anda hesitando em relação à permanência de Ney Franco mas a situação chegou a tal ponto que parece difícil a sua permanência. Mesmo que não seja o culpado por todos os problemas (assim como aconteceu com Mano e Jayme de Almeida) o treinador recebe toda a carga de frustrações e surge como o perfeito bode expiatório para cartolas e torcedores. Será muito difícil mantê-lo no cargo, até porque o grupo não parece unido e motivado.

O CALDEIRÃO

Está tudo tumultuado e nebuloso no Flamengo. Nos corredores da Gávea, os cartolas que prometeram trazer a modernidade deparam-se com a triste realidade de um futebol mal administrado e atrasado. Nas ruas, muita indignação e agressões inaceitáveis a jogadores, como a que vitimou de forma covarde o lateral André Santos. Se há profissionais que não se empenham que sejam afastados. Nada de atitudes agressivas, seja qual for o pretexto.

Derrota rubro-negra causou revolta na torcidaReprodução Internet

BERNARDINHO DEU UM BELO EXEMPLO DE PROFISSIONAL

A comissão técnica da seleção brasileira de futebol deveria se mirar no exemplo do vôlei que perdeu a final da Liga Mundial para os EUA com a maior dignidade e não precisou de desculpas esfarrapadas. Bernardinho reconheceu claramente os méritos dos americanos, admitiu os erros do seu time, a imaturidade, os problemas de transição e jamais tapou o sol com a peneira.Simples assim. Bernardinho,esse sim, seria uma grande novidade e uma bela tentativa para reorganizar o nosso combalido futebol.

Últimas de Esporte