Atriz pornô revela espancamento de lutador de MMA e mostra ferimentos

Christy Mack foi vítima de uma surra do ex-namorado Jon Koppenhaver

Por bernardo.argento

Estados Unidos - O lutador Jon Koppenhaver foi demitido do Belator sob a justificativa que estava sendo procurado pela polícia dos Estados Unidos por agressões a sua ex-namorada, a atriz pornô Christy Mack. Após se defender das acusações através do Twitter, o americano foi desmentido em público pela ex-companheira, que publicou diversas fotos na Internet e explicou a gravidade dos ferimentos.

"Tenho 18 ossos quebrados ao redor do meu olho, meu nariz está quebrado em dois lugares, perdi dentes e outros estão quebrados. Não consigo enxergar com meu olho esquerdo. Minha fala está difícil por um inchaço e pela falta de dentes. Além disso, estou com uma costela fraturada e o fígado rompido por um chute. Minha perna está tão machucada que não consigo me mover sozinha. Também fui machucada por uma faca. Eu acreditei que ia morrer", relatou a americana.

Atriz pornô teve diversos ferimentos por conta da surra do ex-namoradoReprodução Internet

De acordo com o depoimento de Christy, Koppenhaver foi até sua casa e a encontrou com um amigo. Os dois estavam desarmados e vestidos, mas isso não foi suficiente para impedir a fúria do lutador que, primeiro agrediu o homem e depois aplicou a surra na ex-namorada.

Koppenhaver chegou a lutar pelo UFC e tem um cartel de 19 lutas e 14 vitórias no MMA. Depois de ser demitido do Ultimate em 2008, War Machine, como é conhecido, teve passagem por nove eventos diferentes até desembarcar no Bellator, em junho de 2013. A última vez que esteve no octógono foi diante de Ron Keslar, em outubro do ano passado. Ele perdeu sendo finalizado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia