Diego Tardelli comemora convocação para Seleção: 'Chegou a minha hora'

Atacante do Atlético-MG não era chamado há quatro anos

Por O Dia

Minas Gerais - Nesta terça-feira, o atacante Diego Tardelli foi convocado pelo técnico Dunga para a Seleção Brasileira para os amistosos contra a Colômbia, no dia 5 de setembro, em Miami, e Equador, no dia 9 do mesmo mês, em Nova Jersey, nos Estados Unidos. Destaque do Atlético Mineiro, o camisa 9 retorna à Seleção após quatro anos. A última vez em que o atacante defendeu o país foi na vitória sobre os Estados Unidos, por 2 a 0, em amistoso realizado no dia 10 de agosto de 2010. Na época, o treinador era Mano Menezes.

“Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo. Quando voltei ao Brasil, além de tentar cravar meu nome na história do Atlético Mineiro, um dos meus grandes sonhos era voltar a jogar pela Seleção. Após muito trabalho, chegou a minha hora e estou muito feliz. Quero agradecer todos meus companheiros e todas as pessoas que trabalham no clube e que sempre me ajudaram. Sou muito agradecido ao Atlético e essa convocação é fruto do bom trabalho feito no clube”, comemorou o jogador, que já marcou 103 gols com a camisa do Galo.

Diego Tardelli está de volta à SeleçãoDivulgação

Uma particularidade marca o retorno de Diego Tardelli para a Seleção. Em toda a sua carreira, o atacante jogou cinco vezes pelo Brasil. Em quatro oportunidades, o treinador era Dunga, que também foi o responsável pela primeira convocação do jogador, quando fez a sua estreia pela Seleção, no dia 12 de agosto de 2009, na vitória sobre a Estônia, por 1 a 0, em amistoso disputado em Tallinn, na Estônia. Na ocasião, Diego Tardelli entrou aos 16 minutos do segundo tempo no lugar do atacante Robinho. Na Copa de 2010, inclusive, o técnico chegou a manter o nome do atacante na lista de espera para o Mundial da África do Sul.

“O Dunga é um treinador que sempre me deu muita moral. Desde a primeira vez que me convocou, me deixou muito à vontade, me passou bastante confiança e me recebeu muito bem. Quando ele voltou ao comando da Seleção, fiquei feliz por ele e também me animei porque sabia que as minhas chances aumentariam. Agora é seguir trabalhando forte e aproveitar a oportunidade”, finalizou.

Últimas de Esporte