Paulista pronto para fazer história no Surfe

Gabriel Medina mostra confiança para conquistar o Circuito Mundial do esporte

Por O Dia

Rio - Vou trazer um título inédito para o Brasil. Líder do Circuito Mundial de Surfe e vencedor da última etapa, realizada no Taiti, Gabriel Medina, de 20 anos, não esconde a expectativa pela histórica conquista. Considerado o ‘menino prodígio’ da modalidade, o paulista de Maresias já comemora a sua melhor temporada em quatro anos — obteve três vitórias em sete etapas.

“Eu acredito muito neste título, estou fazendo uma grande temporada e vou fazer de tudo para que isso aconteça, quero muito trazer essa conquista inédita para o Brasil”, afirmou.

A quatro etapas do fim da competição — San Francisco, França, Portugal e Havaí — Medina, com 46,150 pontos, tem como principal perseguidor o norte-americano Kelly Slater (38,350 pontos), considerado um dos maiores nomes do esporte, com 11 títulos mundiais.

Gabriel Medina briga por título do circuito de SurfDivulgação

O brasileiro destaca o nível elevado do Circuito Mundial e revela que muitos dos seus adversários serviram de inspiração no início de sua carreira.

“Eu não tenho um adversário principal. Na verdade, todos que participam do Circuito Mundial são meus adversários, pois o nível é muito alto. Eles são algumas das minhas referências, como o Kelly (Slater) e o Mick Fanning”, revela.

LEIA MAIS: Notícias, informações sobre basquete, vôlei, tênis e muito mais

Medina também falou sobre a última etapa, dia 8 de dezembro, no Havaí, que poderá consagrá-lo com o tão sonhado título. Além de ser realizado em um templo do surfe mundial e contar apenas com os 16 melhores do planeta, a prova tem o maior n</MC>ível de dificuldade dentre todas que sediam a competição.

“Sem dúvida, a prova mais difícil é no Havaí. Além das ondas altas, é a última prova do circuito, o que aumenta ainda mais a tensão”, avalia.

AMIZADE BRASILEIRA

Paulista de 20 anos busca afirmação no esporteDivulgação

A torcida pelo inédito título do brasileiro é reforçada pelo surfista Adriano Souza, que está na sétima colocação do Circuito Mundial. Gabriel afirma que a amizade entre os dois é forte e que a rivalidade entre eles limita-se a quando eles estão dropando as ondas.

“Minha relação com ele é excelente. Mineiro é um grande parceiro meu. A nossa rivalidade fica dentro da água quando estamos disputando uma bateria. Tirando isso, é só alegria entre nós”, frisa.

Campeão ou não, Gabriel acredita em uma maior visibilidade do surfe no país. Para ele, com o sucesso de brasucas, mais pessoas terão interesse de praticar o esporte.

“Acredito que muitos novos praticantes surgirão se o sucesso de brasileiros no Circuito Mundial continuar. Torço por maiores investimentos no esporte”, observou.

Reportagem de Ulisses Valentim

Últimas de Esporte