Dunga exalta antigos ídolos e diz que quer na Seleção o Neymar do Santos

Encontro de campeões aconteceu na sede da CBF na Barra

Por O Dia

Rio - Não faltaram abraços emocionados, muitos sorrisos em meio a olhos marejados, no encontro que reuniu a geração de ouro do futebol brasileiro na sede da CBF. No evento, campeões mundiais de 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002,como Gerson, Jairzinho, Edu, Paulo César Caju e Pepe, entre outros, foram presenteados com um plano de saúde e uma carteirinha de acesso aos estádios brasileiros.

Entre os ex-jogadores, estava o técnico da Seleção, Dunga, que mandou um recado para Neymar. “Não sou apenas eu, todos nós queremos que ele seja o Neymar do Santos, espontâneo, criativo. Um jogador determinante para a Seleção. Uma referência sem perder a alegria que é dele próprio”, disse o técnico.

CBF irá oferecer planos de saúde sem custos aos campeões do mundo com a SeleçãoCarlos Moraes

Dunga aposta que, em sua segunda passagem pela Seleção, o camisa 10 renderá muito mais do que jogou na Copa do Mundo, no Brasil. Descontraído e bem mais relaxado do que de costume, o treinador conversou com os velhos companheiros e ouviu conselhos de algumas lendas vivas do futebol pentacampeão.

“É importante que esses campeões do mundo sejam mais participativos. No próximo jogo — amistoso com a Colômbia, dia 5 de setembro — vamos trazer o Mauro Silva. Temos que dar a oportunidade desses campeões transmitirem a experiência, o DNA de campeão”, ressaltou.

SEM GRANDES PRETENSÕES

Sem fazer referência direta ao recente fiasco da equipe canarinho sob o comando de Luiz Felipe Scolari na Copa, Dunga afirmou que é um erro usar a seleção brasileira como único parâmetro de renovação do nosso futebol.

“Nós acharmos que a Seleção vai transformar o futebol brasileiro é muita pretensão. Nós temos um período muito curto, teria que ser um todo. É lógico que a Seleção é uma referência, tem uma participação boa, mas trazer esses campeões do mundo para trabalhar nos clubes brasileiros seria muito importante”, sugeriu Dunga.

Zagueiro da Seleção na Copa do Mundo de 2002, o pentacampeão Roque Júnior endossou o discurso do técnico da Seleção e pediu mais reconhecimento aos campeões mundiais. “Precisamos valorizar muito mais os ex-jogadores. Nenhum país tem tantos campeões mundiais como o Brasil, mas, lá fora, o tratamento e o respeito são outros”, criticou o ex-zagueiro.

SELEÇÃO DE DUNGA TERÁ PRIVACIDADE

Como já era esperado, a seleção de Dunga terá muito mais privacidade e segurança do que a da era Felipão. Ontem, durante o encontro dos campeões mundiais, o presidente da CBF, José Maria Marin, informou que vai estudar profundamente a convenção do condomínio da Granja Comary para evitar que no futuro os torcedores voltem a invadir o campo, como ocorreu em três ocasiões durante alguns treinos da Copa do Mundo.

“Lá é um condomínio que existe há vários anos. Nós já pedimos a documentação a respeito da convenção do condomínio para ver o que podemos fazer em relação àquela divisória principal, do campo 2. Mas há também a divisória que cerca toda a Granja, onde existe aquela rua para os moradores”, revelou Marin.

Últimas de Esporte