Aranha registra boletim em Porto Alegre e pede auxílio no combate ao racismo

Goleiro convoca a todos para luta contra o preconceito

Por O Dia

Rio Grande do Sul - O goleiro Aranha, vítima de ofensas racistas por alguns torcedores do Grêmio, na partida da última quinta-feira, válida pela Copa do Brasil, na Arena do time gaúcho, registrou boletim de ocorrência na 4ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, antes da delegação santista deixar a cidade. Além disso, o jogador gravou um vídeo divulgado pela Santos TV, ressaltando o papel dos jogadores na luta contra o racismo, tanto no futebol como na sociedade.

Aranha foi vítima de racismo Divulgação

"Precisamos combater o racismo enquanto ele ainda está em um nível combatível. E quando falo de racismo é em todas as áreas, todos os gêneros, de raça, de cor, de religião. Temos de ser mais próximos, mais solidários um com um outro, e sempre que percebermos uma atitude ou o início de uma atitude dessas temos de combater desde o começo", afirmou.

LEIA MAIS: Torcedora que chamou o goleiro Aranha de macaco é identificada

Durante a partida em Porto Alegre, o goleiro Aranha ouviu xingamentos como "preto fedido" e "macaco" de alguns gremistas. Segundo o clube, aqueles que forem identificados serão expulsos do quadro social e proibidos de frequentar a Arena.

A "ESPN Brasil" registrou uma imagem de uma torcedora gremista gritando claramente a palavra "macaco" para o goleiro santista. Ela tem sido alvo nas redes sociais e poderia ser expulsa pelo Grêmio, já que não há dúvidas em relação ao teor das suas palavras.

Últimas de Esporte