Por fabio.klotz

Estados Unidos - No retorno à seleção brasileira, Dunga viu surgir rapidamente a primeira polêmica. O lateral-direito Maicon foi cortado por indisciplina. Ele chegou atrasado na reapresentação do elenco após a vitória sobre a Colômbia. Nesta terça-feira, depois de conquistar mais um triunfo, agora sobre o Equador, Dunga falou sobre o caso e não fechou as portas para Maicon.

Dunga deixa em aberto a possibilidade de convocar Maicon de novoMowa Press

"Dói, como treinador, tirar a chance de um atleta na Seleção. Às vezes as coisas acontecem e a vida nos dá algumas respostas. Não podemos colocar nada como definitivo. Não sou eu que vou julgar um jogador de uma forma ou de outra. Todos nós sempre temos a segunda oportunidade. Eu não quero estar certo, eu quero ganhar. Aconteceu, estou no comando e tenho de tomar as decisões. O torcedor pode ter certeza de que vamos tomar as melhores decisões para a Seleção. Respeito o Maicon como homem e como jogador. As portas não estão fechadas para nenhum jodador", disse Dunga.

O técnico da seleção brasileira conquistou duas vitórias seguidas e ficou satisfeito com o desempenho do grupo que convocou.

"A confiança dos jogadores no trabalho foi importante. Nós também do trabalho que planejamos em fazer e executar. Praticamente fizemos dois treinos reais em dez dias. Nos treinos antes dos jogos não temos como fazer muita coisa. Depois da Copa, disputar dois amistosos contra rivais diretos pela vaga na Copa não é fácil. Não tivemos tempo de trabalhar. Temos de mesclar os jogadores, dar tranquilidade para quem está chegando. Tivemos atletas jovens, que tiveram um rendimento muito bom", declarou.

Você pode gostar