Por fabio.klotz

Polônia - O Brasil deu mais uma prova de sua força. Neste domingo, o time de Bernardinho bateu a Rússia por 3 sets a 1, parciais de 25/21, 24/26, 25/19 e 25/19, e garantiu a invencibilidade no Mundial, avançando para a terceira fase como líder do Grupo F. Porém, a Seleção saiu de quadra com preocupações: Wallace, Sidão e Murilo sentiram problemas físicos. Na próxima fase, o Brasil vai encarar novamente a Rússia e a Polônia, algo definido em sorteio.

Com autoridade%2C Brasil venceu a RússiaDivulgação

O oposto Wallace caiu e sentiu o tornozelo direito. O central Sidão, por sua vez, sente o joelho direito. O problema de Murilo é na coxa direita. Médico da Seleção, Álvaro Chamecki avalia os jogadores.

“O Wallace teve um entorse no tornozelo direito, mas não parece nada muito grave. O problema é que o tempo até o próximo jogo é curto. Vamos começar o tratamento com fisioterapia e medicação para ver como vai evoluir. O Sidão já vinha com uma dor no joelho direito e hoje sentiu um pouquinho mais forte. Amanhã (segunda-feira), vamos fazer um exame por precaução para ver se houve ruptura parcial do tendão, mas, a princípio, não parece preocupante. O Murilo sentiu uma fisgada na coxa direita e precisamos de um exame de imagem para saber se tem lesão muscular e se vamos conseguir colocá-lo em condição de jogo”, disse o médico.

Leandro Vissotto, que entrou no lugar de Wallace, foi o maior pontuador do duelo contra a Rússia. Ele anotou 15 pontos: “Ganhar um jogo como esse, contra a Rússia, dá moral ao nosso time, já que o caminho é longo. Ao mesmo tempo, não podemos achar que porque ganhamos essa partida está tudo resolvido. Ainda temos outros importantes jogos pela frente e temos que manter o foco e a cabeça serena. A partir de agora começa a parte mais difícil do campeonato e temos que manter o bom ritmo que tivemos nas primeiras fases”, disse Vissotto.


Você pode gostar