Márcio Guedes: O Flamengo é outro com Vanderlei Luxemburgo

Técnico conseguiu ajeitar o Rubro-Negro, que teve ótima atuação no duelo contra o São Paulo

Por O Dia

Rio - Nos últimos anos, o nome de Vanderlei tinha caído em descrédito até com certo exagero. Poucos se lembravam dos seus muitos títulos. Todos falavam dos seus problemas fora do futebol, dos recentes tropeços nos clubes e de certa desmotivação, quem sabe pelo cansaço de enfrentar os velhos problemas do futebol ou porque precisasse mesmo de temporada sabática. Nada melhor que o Flamengo para recuperar o entusiasmo do treinador porque ele tem ligações profundas com o clube, profissionais e afetivas. Vanderlei pegou um time desarvorado e surpreendeu.

Mesmo com material humano limitado, revitalizou o sistema defensivo e a atuação do setor contra o São Paulo foi excepcional. Sob a proteção de Cáceres e Canteros e com futebol excelente de toda a zaga. Por isso, o Bahia não é tão favorito e será um jogo equilibrado. O que pode atrapalhar é o duplo desfalque de Cáceres e Alecsandro. E há também a duvidosa condição física de Everton, o melhor do time. O Fla poderá compensar isso se mostrar a disciplina e concentração do jogo no Morumbi.

Flamengo já está com a cara de Vanderlei LuxemburgoCarlos Moraes

Outro papo

O Botafogo enfrenta hoje um time muito mais organizado e perigoso do que o Goiás. Mas a vitória recente poderá dar a impressão de que a repetição daquela exibição já será a garantia de êxito. A defesa gremista é a melhor do Brasileiro e, apesar dos problemas ofensivos, lá está o oportunista Barcos para faturar no erro alheio. O Botafogo ainda tem erros básicos, lentidão, e poucos atacantes marcam. O adversário é favorito e o Botafogo vai precisar de superação e bons fluidos.

Como é difícil

Quando tudo parecia engatilhado para a volta de Jobson, eis que surge, à última hora, advertência da CBF de que ele ainda responde a uma pendência jurídica no mundo árabe por ter se recusado a fazer exame antidoping. Não se sabe se o pedido foi feito após um jogo ou em um momento qualquer, como parte de uma guerrinha entre clube e jogador. Seria bom que a Fifa se entendesse com a CBF para esclarecer tudo. Ninguém aguenta mais confusão envolvendo Jobson

Até que enfim!

Afinal, a torcida viu uma exibição do Vasco à altura de um grande clube do futebol brasileiro. Enfrentou com inteligência o líder da Série B, o Joinville, teve paciência para tocar a bola, derrotar a retranca e não perdeu o pique na fase final, sacramentando a ótima vitória com um bonito gol de Thalles. Com esse futebol, o Vasco vai garantir a volta à Série A e levar o título da B. Tão importante quanto isso é lembrar à sua grande torcida o Vasco de tantas glórias e tradições

Um belo começo

O vôlei feminino começou com a bola toda e mostrou que o embalo recente do Grand Prix fez muito bem. Ontem, diante das turcas, a equipe errou muito nos dois primeiros sets, mas, depois, conseguiu uma virada espetacular. O time titular está forte, com posições e funções definidas, jogadoras que se firmaram de forma impressionante, como Fabiana e Camila Brait, e reservas, como Natália e Carol, estão lá, quase no mesmo nível. Sem relaxar, o título fica perto.

Proibição de protesto no Maracanã violenta a democracia

Uma torcedora do Botafogo levou cartaz ao Maracanã, no jogo com o Goiás, apoiando Sheik e concordando com a sua opinião de que a CBF é uma vergonha. A PM o apreendeu sob a alegação de que o regulamento proíbe ofensas a organizadores e profissionais. Se isso fosse levado às últimas consequências, haveria muito a recolher e muita gente a prender. Será que há ordens específicas para impedir críticas à CBF nos estádios? Essa mordaça não cabe em uma verdadeira democracia.

Últimas de Esporte