Diego Tardelli marca dois, Jefferson pega pênalti e Brasil vence a Argentina

Depois de primeiro tempo apagado, seleção brasileira cresce na segunda etapa e conquista o Superclássico das Américas

Por O Dia

Pequim - No centésimo clássico da história, os brasileiros defendiam sua superioridade no gramado do Ninho do Pássaro, na China. Em 39 oportunidades, o time verde e amarelo levou a melhor, contra 36 dos rivais argentinos. Diego Tardelli colocou mais uma vitória na conta da Seleção. O atacante do Atlético-MG mostrou faro de gol e marcou dois, no jogo deste sábado, contra os vice-campeões mundiais. Outro que brilhou na partida, foi o goleiro Jefferson. O camisa 1 defendeu uma cobrança de pênalti, batida por Lionel Messi, ainda no primeiro tempo. 

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da seleção brasileira

Com Kaká começando no banco, o técnico Dunga optou por um quarteto ofensivo com Oscar, Willian, Neymar e Diego Tardelli. Nesse esquema, o time brasileiro entrou mais rápido para explorar o contra-ataque.

A Argentina dominou o começo do primeiro tempo e o Brasil teve trabalho para conter os ataques dos Hermanos. O gol de Diego Tardelli, aos 27 minutos, deu mais confiança ao time do técnico Dunga que, no fim da primeira etapa, viu o goleiro Jefferson defender uma cobrança de pênalti cobrada por Lionel Messi.

SUPERGALERIA: Confira as imagens da vitória do Brasil no Superclássico das Américas

No segundo tempo, o Brasil voltou mais atento e equilibrou o domínio da posse de bola. Sendo caçado em campo, Neymar era parado com falta constantemente pela defesa argentina. Diego Tardelli, na condição de homem-gol, mostrou oportunismo mais uma vez e marcou o segundo dele no jogo.

O próximo compromisso da seleção brasileira é na terça-feira, contra o Japão, às 7h45 (Horário de Brasília), em Singapura.

Neymar alternou bons e maus momentos na vitória brasileiraReuters

O JOGO

O torcedor brasileiro levou um susto logo no início da partida. Aos 17 segundos do primeiro tempo, Agüero recebeu um longo lançamento e ficou de frente para o goleiro Jefferson. David Luiz chegou na marcação e o atacante acabou batendo para fora.

Diego Tardelli foi o nome do jogo, o atacante nunca havia marcado sequer um gol pela SeleçãoReuters

Com o domínio da posse de bola, a Argentina chegou mais uma vez com perigo com Di María. O atacante do Manchester United arriscou de fora da área, assustando o goleiro Jefferson.

O Brasil tentava encaixar um contra-ataque e levava perigo nas bolas altas. Em uma delas, Oscar levantou na área e a zaga argentina afastou mal de cabeça. Diego Tardelli pegou o rebote no bico da pequena área e concluiu de primeira, sem deixar a bola cair, para abrir o placar, aos 27 minutos, no Ninho do Pássaro.

Cinco minutos depois o Brasil poderia ter ampliado o marcador. Neymar começou a crescer na partida. O atacante fez jogada individual, driblou dois, e ficou cara a cara com Romero. Na finalização, o brasileiro tentou tirar do goleiro, mas bateu fraco e sem direção.

O árbitro Fan Qi fazia uma atuação contestável. O juiz chinês deixou de marcar um pênalti para a Argentina no início da partida, mas na segunda oportunidade polêmica que teve, ele marcou.

Aos 39 minutos, Danilo chegou junto de Di María e de carrinho fez o corte, derrubando o jogador argentino em seguida. O árbitro marcou o pênalti. Na cobrança, Messi cobrou no canto direito do goleiro Jefferson que voou para evitar o gol dos Hermanos.

Jefferson mostrou segurança e defendeu uma cobrança de pênalti de Lionel MessiReuters

Na volta do segundo tempo, o Brasil foi quem chegou assustando. Neymar dominou na entrada da área e tocou para Filipe Luís. O lateral apareceu como elemento surpresa e bateu por cima do travessão.

No vacilo de Miranda, a Argentina quase empata. O zagueiro recebeu bola recuada de David Luiz e na hora de mandar a pelota para o ataque, o defensor carimbou Di María, que ficou com a sobra. O atacante disparou, mas antes de finalizar Miranda já havia se recuperado no lance e atrapalhado o chute.

Com boas oportunidades para os dois lados, coube ao atacante do Atlético-MG o dever de balançar as redes mais uma vez. Depois de cobrança de escanteio de Oscar, David Luiz raspou a cabeça na bola e o desvio deixou Diego Tardelli na boa para marcar o segundo dele no jogo. 

Vídeo: Técnico Dunga bate-boca com banco da Argentina e clima esquenta

A Argentina tentou sustentar uma pressão dos 22 aos 30 minutos, mas as tentativas de ataque eram paradas pela defesa brasileira e pelo goleiro Jefferson. Quando não dava, os zagueiros paravam Messi e cia, na falta. Em uma delas, o camisa 10 hermano obrigou o goleiro do Botafogo a se esticar e evitar o gol no canto esquerdo.

A resposta brasileira veio com Neymar. O volante Luiz Gustavo tocou em profundidade para o atacante que partiu em velocidade, deixando a defesa adversária para trás. O atacante do Barcelona tentou encobrir o goleiro Romero, mas a bola subiu e saiu por cima do gol.

Dez minutos para o fim, o jogo caiu um pouco de ritmo. Kaká entrou no jogo e foi ovacionado pela torcida chinesa. Já sentindo o sabor da derrota, o time argentino pouco assustou o goleiro Jefferson. Nos acréscimos, Robinho também teve sua chance de entrar em campo, na vaga de Neymar, exausto.

Próximo adversário do Brasil será o Japão, terça-feira, 7h45 (horário de Brasília)Reuters

FICHA TÉCNICA

Brasil 2 x 0 Argentina

Estádio: Ninho do Pássaro (Pequim)
Árbitro: Fan Qi (China)
Gols: Diego Tardelli (27' do 1ºT e aos 19' do 2ºT)
Cartão Amarelo: David Luiz (BRA, 18' do 1ºT), Danilo (BRA, 39' do 1ºT) e Mascherano (ARG, 1' do 2ºT)
Cartão Vermelho: nenhum

Brasil: Jefferson, Danilo, Miranda, David Luiz (Gil, aos 44' do 2ºT) e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Elias, Oscar e Willian; Neymar (Robinho, aos 49' do 2ºT) e Diego Tardelli (Kaká, aos 36' do 2ºT). Técnico: Dunga.

Argentina: Romero; Zabaleta, Demichelis, Fede Fernández, Rojo; Mascherano, Roberto Pereyra (Enzo Pérez, aos 31' do 2ºT), Lamela (Pastore, aos 14' do 2ºT), Di María; Agüero (Higuaín, aos 14' do 2ºT) e Messi. Técnico: Gerardo Martino.

Últimas de Esporte