O Fluminense só sobrevive com empenho

Para buscar vaga na Libertadores, Tricolor terá que dar algo a mais

Por O Dia

Rio - Normalmente mais correto seria dizer que bastaria a supremacia técnica para o Fluminense derrotar um adversário do nível do Sport. Mas, a essa altura, com o nivelamento cada vez mais por baixo e os cariocas dando um show de acomodação, o Flu só poderá se impor em Recife se o time, além da qualidade, ganhar também na correria e determinação.Porque essa é a fórmula dos pernambucanos que mostram um bom retrospecto em casa. O Sport vem de ótima exibição sobre o Palmeiras, colocou a água no chope na inauguração da Allianz Parque e é um time organizado. O Flu está em situação delicada na briga pelo G-4, depende de outros resultados e ninguém entende porque o time se tornou pesado, lento e previsível. Aquele futebol brilhante do começo do campeonato dissolveu-se e ficou difícil explicar por que Cícero, Sobis e até Conca caíram tanto enquanto Fred e Walter não decidem mais.Para completar, a defesa só atrapalha. Para muitos, saudade de Gum e Leandro Eusébio, campeões brasileiros.

Fluminense precisa mudar postura para chegar ao G-4Ernesto Carriço

NO ALÇAPÃO

A Chapecoense vem entusiasmada com a goleada sobre o Flu e é um time que rende muito em casa, onde soma a maioria dos seus pontos. Não exibe apenas garra, mas um sistema de jogo dinâmico. Por isso é franco favorito diante de um pobre Botafogo já com outra formação e desmoralizado.Nada funciona no futebol alvinegro, a hierarquia foi para o espaço, Jobson dá lições de caráter ao técnico e ao presidente e tudo virou uma grande esculhambação.

DOIS CAMINHOS

A eleição no Botafogo está equilibrada e há dois caminhos possíveis: a oposição autêntica de Carlos Eduardo Pereira promete Carlos Alberto Torres, que traz carisma, experiência e um título internacional pelo Botafogo. Fala-se de seus possíveis interesses comerciais, mas o clube precisa de gente com trânsito no mercado. A oposição recente, com Thiago Cesário Alvim, teria Paulo Autuori, campeão brasileiro de 95, homem sério e estudioso, mas que vem de fracassos recentes.

O CAMPEÃO

Será exagero dizer que o Cru</MC>zeiro já é o campeão? Matematicamente, não, mas na lógica da bola suas chances superam os 99%. Uma quase certa vitória sobre o Goiás hoje carimba a faixa. A virada sobre o Grêmio, lá no Sul, foi digna de um grande campeão pela coragem e personalidade. Um show de bola de Willian, Éverton Ribeiro e Fernando Goulart. Foi o espetáculo de um verdadeiro timaço que poderá ainda surpreender na final da Copa do Brasil.

BYE, BYE BRASIL

Essa excursão do Fla ao Nordeste pode ser lucrativa e trazer alegria aos rubro-negros locais, que não são poucos. Mas não vai servir como fonte de observação para Vanderlei porque a ordem para 2015 é renovar quase tudo e há pouca gente garantida, casos do próprio Vanderlei, Paulo Victor e os alguns destaques notórios como Canteros, Everton e Gabriel. O Fla teve um ano muito ruim, apenas com o título estadual e muito abaixo de sua grandeza e de suas possibilidades.

FIASCO CARIOCA VAI DETONAR TREINADORES

À exceção do Flamengo, os outros grandes deverão fazer reformulações em suas comissões técnicas. No Flu, se não vier uma improvável vaga na Libertadores, Cristóvão deverá ser desligado pela instabilidade do time. Mancini não resistirá à queda para a Série B, e até Joel tem situação obscura, apesar das boa vontade de Eurico. Ele é considerado ultrapassado por setores do clube e a torcida só o aceita até a página 15. A tendência é a vinda de um nome mais forte embora a cabeça de Eurico seja uma caixa preta.

Últimas de Esporte