Local de torcida vira prioridade

Eurico Miranda quer Vasco com lugar fixo no Maracanã

Por O Dia

Rio - É impressionante como os dirigentes do Rio gastam tempo com assuntos secundários e procuram fazer média com torcedores e jogadores. Eurico mal chegou e já reacende a rivalidade em termos exacerbados, quase passando dos limites. Essas atitudes incentivam a violência entre os menos esclarecidos. Transparência financeira, equilíbrio entre custo e benefício, metas definidas, nada disso existe. Eurico já falou que se preocupa é com o Flamengo e com a torcida no lado direito das tribunas do Maraca. Perdeu fôlego com um assunto banal, criou caso e sinalizou com a velha arrogância. Esse caminho levou o Vasco ao fundo do poço. Pior é que os outros vão atrás. No Flu, Siemsen já mordeu a isca. A propósito de direitos adquiridos, onde foram parar os que tinham cadeiras perpétuas no estádio?

Vasco briga por lugar fixo no MaracanãAndré Mourão / Agência O Dia

A BOCA DO DRAGÃO

Assim como o velho dragão da inflação tem mandíbulas demolidoras, os das dívidas dos clubes não ficam atrás. E, nessa entressafra, na qual todos sofrem em menor ou maior escala, só se fala de salários estratosféricos. Jogadores e técnicos oscilam entre R$ 100 mil e R$ 800 mil por mês.Onde isso vai parar? Desse jeito, nunca haverá fim para a crise no futebol.

A FINAL

O futebol colombiano mostra nesta Sul-Americana que virou forte oponente à hegemonia de Brasil e Argentina. O Atlético de Medellín jogou de igual para igual com o River Plate e o empate em 1 a 1 na Colômbia deixou a decisão em aberto. Comparando com os clubes brasileiros, eles estão superiores pela determinação e velocidade.

A BRIGA DE SÁBADO

Os dois jogos antecipados para sábado se ligam nos interesses de Corinthians e Inter. Há a tendência óbvia de vitória corintiana em São Paulo sobre o Criciúma e, se o Inter quiser entrar direto na Libertadores, não poderá tropeçar no Figueirense, em Floripa. O Botafogo torce para evitar uma possível lanterna, caso perca para o Galo e o Criciúma vença.

UM FILMAÇO

Sucesso no Festival do Rio, estreou ontem o excelente ‘Homens, mulheres e filhos’ com um humor ácido sobre os desatinos em nome da civilização da internet. O filme agrada e tem uma abrangência ampla em suas reflexões. Imperdível obra de Jason Reitman. Uma boa pedida é o canadense ‘À procura’, do diretor Atom Egoyan, que aborda a pedofilia.

Últimas de Esporte