Por fabio.klotz

Rio - O Brasil esperou muito em 2014, viveu o vexame na Copa, não ganhou títulos no vôlei e nem houve surpresas em outros esportes. Ao apagar das luzes, porém, todos louvaram o surfe, esporte pouco popular no país e cujos nomes famosos ficaram sempre limitados a um grupo específico e elitizado. A grande conquista de Gabriel Medina pode mudar tudo e lembra os tempos iniciais de ascensão de ídolos inesquecíveis como Fittipaldi, Senna ou Guga que, por algum tempo, levaram os respectivos esportes a um inédito índice de popularidade.

Medina celebra com o troféu e a torcida ao fundoASP

Se Medina confirmar a sua condição de fenômeno e ganhar outros campeonatos, abrirá espaço na mídia ao surfe, que poderá se tornar popular, pois é empolgante e disputado em ambientes paradisíacos. Medina devolveu um pouco a abalada autoestima nacional.

Decisão fria

A final do Mundial de Clubes entre Real Madrid e San Lorenzo foi monótona por conta do recuo argentino para evitar a goleada. Abusando de faltas e da forte marcação, o time argentino travou o Real e anulou Cristiano Ronaldo, mas caiu vítima da jogada manjada do escanteio na cabeçada de Sérgio Ramos e no frango do seu goleiro. Sem adversário à altura, o Real não foi ameaçado.

O supercraque

Cristiano Ronaldo, depois de tantos gols, ficou dois jogos sem marcar e talvez sem brilhar, mas nem isso impediu novas vitórias e o título mundial. Ele vive hoje o seu melhor momento, comparável a Messi, e virou fator de desequilíbrio total. Ou decide o jogo ou abre espaços para os companheiros. Ele é fenomenal e foi o melhor de 2014.

O supercampeão

O alemão Kroos chega ao fim do ano ostentando dois títulos incomparáveis: campeão mundial de seleções e de clubes. Na Copa, teve atuações assombrosas e foi o ponto de equilíbrio de uma seleção irresistível. Ele marca e apoia com perfeição. No Real, adaptou-se rapidamente e facilitou o entrosamento, como uma espécie de cérebro que coordena as ações do meio-campo.

O talismã

Sérgio Ramos é o talismã do Real Madrid, pois sempre deixa a sua marca em jogos decisivos - com gols e liderança. Ultimamente seu futebol passou por clara evolução, o que fortalece o sistema defensivo e aumenta a força ofensiva (quando o adversário se preocupa com os craques do ataque, ele aparece e marca. Sérgio Ramos também é craque).

Você pode gostar